Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Alterada em 16/05 às 18h51min

Bolsonaro quer expandir economia de mercado na América Latina, segundo Guedes

Em Dallas, ministro também demonstrou otimismo com a aprovação da reforma da Previdência

Em Dallas, ministro também demonstrou otimismo com a aprovação da reforma da Previdência


MARCOS CORRÊA/PR/JC
Agência Brasil
O governo do presidente Jair Bolsonaro está empenhado em transformar a América Latina em uma economia de mercado, disse nesta quinta-feira (16) o ministro da Economia, Paulo Guedes.
Na cerimônia de homenagem ao presidente pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em Dallas, o ministro comentou sobre a boa relação de Bolsonaro com os governos da Argentina e do Paraguai.
"O nosso presidente se entende muito bem com os governos da Argentina e do Paraguai. A esquerda quis unificar a América Latina numa economia obsoleta, e nós queremos unificar em uma economia de mercado", afirmou Guedes.
O ministro também demonstrou otimismo com a aprovação da reforma da Previdência pelo Congresso. Ele reiterou que, depois da aprovação, o governo enviará pacotes de medidas que promovam o crescimento como a quebra do monopólio na distribuição de petróleo e de gás.
"Queremos que o Brasil seja grande de novo. O Senado diz que vai aprovar a reforma da Previdência em 60 dias e isso vai mudar as perspectivas do país. Na segunda parte do ano voltaremos a crescer, podendo quebrar esse duplo monopólio do petróleo e gás, fazendo os preços diminuírem 50%", disse.
Ao mencionar o prazo de 60 dias para a aprovação das mudanças na Previdência, o ministro foi bastante aplaudido pela plateia, formada por empresários e por representantes do governo. A cerimônia de entrega do prêmio de personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil?Estados Unidos ocorre há 50 anos. Pela primeira vez, o evento foi realizado fora de Nova York.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia