Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de maio de 2019.
Dia do Assistente Social.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Edição impressa de 15/05/2019. Alterada em 15/05 às 03h00min

Leite se reúne com diretoria do Bank of America nos EUA

Comitiva gaúcha cumpre agende  de encontros em Nova Iorque

Comitiva gaúcha cumpre agende de encontros em Nova Iorque


/RODGER TIMM/PALÁCIO PIRATINI/JC
A comitiva gaúcha liderada pelo governador Eduardo Leite em Nova Iorque foi recebida na manhã de ontem pelo presidente executivo das operações do Bank of America Merryll Linch no Brasil, Eduardo Alcalay, e diretores da instituição financeira na América Latina. O chefe do Executivo gaúcho falou sobre o Estado e apresentou as possibilidades de negócio com o objetivo de atrair investimentos.
"O Rio Grande do Sul é uma grande oportunidade para se investir. Não tenho dúvidas que vamos superar a dificuldade das contas públicas. O Estado é forte, tem um excelente capital humano, uma vocação empreendedora que está no DNA dos gaúchos, posição geográfica estratégica, indústrias e empresas consolidadas e reconhecidas mundialmente", disse o governador aos diretores.
Leite fez uma apresentação em que destacou as potencialidades do Rio Grande do Sul. Depois, falou sobre o processo de privatizações em andamento e reiterou que o Estado está aberto a investimentos privados. Citou a concessão de rodovias e de hidrovias, entre outras.
"Ajudamos a esclarecer pontos nacionais, como a importância da reforma da Previdência. Os investidores estão prontos para colocar recursos no País. Uma vez que a reforma seja aprovada e fique claro que é seguro investir no Brasil, os investidores vão procurar o melhor local para investir, e estamos colocando o RS no radar deles", explicou.
Para Leite, a retirada da exigência de plebiscito para a venda de estatais já mostra que o RS está à frente de outros estados. "Não tenho dúvidas de que essa viagem é proveitosa no sentido de deixar as melhores impressões e se tornar alvo de investimentos", finalizou.
O presidente do Bank of America falou sobre a admiração que tem pelo Estado e disse considerar a região "inspiradora" em função de características como "as tradições, a educação do povo e o conceito empresarial". Alcalay informou que o Brasil é o terceiro maior mercado internacional do banco, atrás apenas do Reino Unido e da China.
Há mais de 60 anos no Brasil, a instituição financeira tem escritórios em São Paulo e Rio Janeiro, e trata de operações de banco de atacado, investimentos e corretora, como mercado de ações, pesquisas e transações globais.
Os secretários Artur Lemos Júnior, do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marco Aurelio Cardoso, da Fazenda, e Bruno Vanuzzi, de Parcerias, acompanharam o governador na reunião, assim como o presidente da Assembleia, deputado Luís Augusto Lara.
Ainda pela manhã, o governador e os secretários estiveram na sede da Cosan em Nova Iorque, uma das principais empresas brasileiras. Recebidos pelo CEO Marcos Lutz, falaram sobre logística, investimentos, privatizações e concessões, especialmente na área de ferrovias. A empresa atua em setores estratégicos como agronegócio, distribuição de combustíveis e de gás natural, lubrificantes e logística.
Na parte da tarde, o governador e os secretários também estiveram à tarde na sede do banco UBS, onde foram recebidos pela vice-presidente Ros Stephenson e diretores. Na ocasião, Leite apresentou as potencialidades e oportunidades de negócio no Rio Grande do Sul.
Com sede em Zurique, na Suíça, o UBS Group AG presta serviços financeiros a pessoas físicas, empresas e instituições. Está presente em todos os principais centros financeiros e tem escritórios em mais de 50 países.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia