Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Edição impressa de 13/05/2019. Alterada em 13/05 às 03h00min

CMPC celebra 10 anos no Estado em novembro

Daniel Ramos trabalha em um novo posicionamento para a marca

Daniel Ramos trabalha em um novo posicionamento para a marca


/MARIANA CARLESSO/JC
Neste ano, a chilena CMPC completa uma década de atuação no Rio Grande do Sul com a sua planta de celulose no município de Guaíba. As comemorações estão previstas para ocorrer na primeira semana de novembro e é esperada a vinda de executivos da matriz do grupo.
O diretor de Relações Institucionais e Comunicação da CMPC, Daniel Ramos, comenta que, aproveitando o aniversário de 10 anos da companhia no Estado, será feita uma campanha para destacar a identidade da empresa, ressaltando a marca CMPC e apresentando um novo posicionamento. O dirigente lembra que muitos ainda se referem à fábrica em Guaíba por nomes antigos da planta como Borregaard, Riocell, Klabin ou Aracruz.
Ramos adianta que o foco será ressaltar a marca em cidades em que a empresa tem atuação, fundamentalmente em três delas: Guaíba (onde concentra-se a produção de celulose), Pelotas e Rio Grande (onde há ações logísticas para escoamento de produção e coleta de matéria-prima).
No total, a CMPC possui mais de 900 fazendas no Estado (onde são plantadas as árvores utilizadas na fabricação de celulose), espalhadas em 62 municípios.
Na sexta-feira, Ramos esteve em visita ao Jornal do Comércio e foi recebido pelo diretor de Operações do JC, Giovanni Jarros Tumelero.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia