Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

Edição impressa de 17/04/2019. Alterada em 17/04 às 15h14min

Supermercados faturaram R$ 31,7 bilhões em 2018

Supermercadistas devem investir mais neste ano, destacou Longo

Supermercadistas devem investir mais neste ano, destacou Longo


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Adriana Lampert
Já projetando crescimento moderado para as vendas de Páscoa, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), divulgou, na manhã de ontem, os resultados do desempenho do setor durante todo o ano de 2018, quando as empresas do segmento faturaram, juntas, R$ 31,7 bilhões no Estado. Frente a 2017, houve crescimento real de 1,5%, e participação do setor supermercadista gaúcho no PIB do Estado estimada em R$ 410 bilhões (alta de 0,5%). Este e outros resultados foram apurados pelo Ranking Agas 2018, que ouviu 245 empresas gaúchas, de 114 municípios.
Já projetando crescimento moderado para as vendas de Páscoa, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), divulgou, na manhã de ontem, os resultados do desempenho do setor durante todo o ano de 2018, quando as empresas do segmento faturaram, juntas, R$ 31,7 bilhões no Estado. Frente a 2017, houve crescimento real de 1,5%, e participação do setor supermercadista gaúcho no PIB do Estado estimada em R$ 410 bilhões (alta de 0,5%). Este e outros resultados foram apurados pelo Ranking Agas 2018, que ouviu 245 empresas gaúchas, de 114 municípios.
O Rio Grande do Sul conta, atualmente, com 4,7 mil lojas, que empregam 99,8 mil pessoas em suas operações. A pesquisa irá homenagear os destaques do ano na próxima terça-feira, no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, em solenidade que marcará, ainda, a entrega das três primeiras Medalhas Marcello Zaffari (honraria criada pela Agas para distinguir o trabalho de empresários supermercadistas). "Desta forma, as pequenas empresas não competem com grandes multinacionais pelos mesmos prêmios. No Ranking Agas 2018, todos os varejos têm as mesmas condições de almejar o prêmio", sublinha Longo. Além de premiar os 10 supermercados que mais cresceram, a entidade vai homenagear outras quatro empresas - a maior em faturamento, a maior empregadora, a maior central de negócios e a rede de compras que mais cresceu.
"O setor supermercadista é um grande jogo de xadrez. No atual cenário, o varejista precisa diariamente criar atrativos e esperar os resultados para entender o que o consumidor quer de fato", comenta o presidente da entidade, Antônio Cesa Longo. De acordo com o dirigente, os supermercadistas gaúchos estão com maior previsão de investimentos em novas lojas do que no ano passado. "Segundo os dados apurados pela pesquisa, 32,7% dos empresários do segmento ouvidos pretendem investir em reformas ao longo de 2019 (25% no ano passado); enquanto 12,2% vão abrir novas unidades ao longo deste ano (11% na pesquisa anterior)." Em 2018, foram abertas mais de 100 lojas no interior do Estado (a maioria de redes regionais).
Somados, os investimentos já informados são de R$ 149,9 milhões em novas lojas (36 novos supermercados foram pré-anunciados pelos entrevistados) e de R$ 63,3 milhões em reformas de unidades existentes. "Os supermercados continuam sendo o lugar onde as pessoas dão preferência para fazer suas compras de necessidades básicas para o lar, higiene pessoal e alimentação, e isso inclui os produtos destinados a festejos como a Páscoa."
A participação nas vendas do setor supermercadista gaúcho no Brasil aumentou: enquanto, em 2017, as empresas do Estado detinham 8,5% das vendas no País, a fatia do Rio Grande do Sul no cenário nacional (que reúne 89,6 mil lojas e faturamento de R$ 355,7 bilhões) foi de 8,9% em 2018.
O presidente da Agas sinaliza que a população está "cada vez mais atenta" ao custo-benefício no momento das compras. Na hora de pagar, muitos estão evitando os cartões de crédito. "Vacinado, o consumidor está fugindo do endividamento", observa. Já as compras efetivadas com dinheiro representam somente um terço do que fica nos caixas dos supermercados (33,5%). "O cartão de débito e os tíquetes-alimentação seguem crescendo", resume.
Longo observa que, faltando quatro dias para o feriado de Páscoa, ainda há muitos produtos nas gôndolas, aguardando o consumo vinculado à data. Ele aposta nas compras de última hora e avalia que terá bons resultados o lojista que souber promover ofertas e disponibilizar um mix de produtos mais amplo. "A readequação e as reformas em lojas, ocorridas nos últimos meses, devem ajudar o crescimento do setor no decorrer deste ano", afirma o dirigente. "Mas para a Páscoa, as vendas devem ficar mais próximas ao resultado de 2018", pondera.
Para o presidente da Agas, a "essencialidade do setor, a praticidade e a conveniência oferecidas e as estratégias de redução de custos e de aproximação com os consumidores" foram alguns dos principais fatores que pesaram para um resultado, que, segundo ele, superou as expectativas em 2018, com crescimento nominal de 5,2% frente a 2017. Longo, no entanto, considera a "conveniência" um dos fatores mais determinantes para o crescimento dos supermercados gaúchos. "O fato destas empresas terem conseguido respaldo jurídico para estarem sempre abertas, inclusive aos domingos e feriados, colaborou muito: enquanto 17,6% dos supermercados informaram não abrir aos domingos em 2017, o número de lojas fechadas aos domingos caiu para 14,3% em 2018."

Agraciados do Ranking Agas 2018

Crescimento até R$ 3,6 milhões - Silvio André Zerbielli ME (Porto Alegre)
Crescimento de R$ 3,6 milhões a R$ 6 milhões - Super da Casa Ltda. (Porto Alegre)
Crescimento de R$ 6 milhões a R$ 12 milhões - Correa Supermercado Ltda. (Gravataí)
Crescimento de R$ 12 milhões a R$ 24 milhões - Supermercado Brombatti Ltda. (Gramado)
Crescimento de R$ 24 milhões a R$ 60 milhões - Super Novo Comércio de Alimentos Ltda. (Capão da Canoa)
Crescimento de R$ 60 milhões a R$ 120 milhões - Supermercado Codebal Ltda. (Eldorado do Sul)
Crescimento de R$ 120 milhões a R$ 240 milhões - Supermercado Beltrame Ltda. (Santa Maria)
Crescimento de R$ 240 milhões a R$ 480 milhões - Supermercado Baklizi Ltda. (Uruguaiana)
Crescimento de R$ 480 milhões a R$ 960 milhões - Comercial Zaffari Ltda. (Passo Fundo)
Crescimento acima de R$ 960 milhões - Unidasul Distribuidora Alimentícia S.A. (Esteio)
Maior faturamento - Cia. Zaffari Comércio e Indústria (Porto Alegre)
Maior empregador - WMS Supermercados do Brasil Ltda. (Porto Alegre)
Maior crescimento Rede de Compras - Rede Fort (Novo Hamburgo)
Maior faturamento Rede de Compras - Rede Super (Santa Maria)
Medalha Marcello Zaffari | Região Metropolitana - Jacy Pfitscher (Porto Alegre)
Medalha Marcello Zaffari | Interior - Antônio Alberto Righi (Sant`Ana do Livramento)
Medalha Marcello Zaffari | Nacional - Zefiro Giassi (Içara/SC)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia