Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 21 de abril de 2019.
Dia de Tiradentes. Aniversário de Brasília/DF.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

21/04/2019 - 18h21min. Alterada em 21/04 às 18h32min

Serviços estéticos ampliam operações em shopping centers

Estevez resolveu abrir o negócio junto com a mulher após ver a facilidade na aplicação de botox

Estevez resolveu abrir o negócio junto com a mulher após ver a facilidade na aplicação de botox


CLAITON DORNELLES /JC
Flávia Pereira
O advogado e empresário gaúcho Rafael Estevez descobriu de um jeito inusitado a oportunidade para investir em um novo negócio. Estevez fez uma aplicação de botox no rosto e percebeu que o serviço não exige grandes estruturas ou equipamentos, além de ser feito rapidamente. Da constatação e após pesquisar sobre regras para atuar com o produto, Estevez decidiu abrir a Botoclinic, estética dedicada à aplicação de botox, que já soma quatro unidades em shopping centers no Estado, desde a estreia em janeiro deste ano.
O plano é chegar a cem pontos pelo País até o fim de 2019 no sistema de franquias. “Somos a primeira empresa do Brasil especializada na aplicação de Botox e preenchimentos com ácido hialurônico em shopping centers. A pessoa pode estar passeando no shopping, entrar, fazer uma avaliação e realizar o procedimento que, normalmente, leva em torno de 15 a 20 minutos”, afirma Estevez.  
A Botoclinic, fundada pelo advogado com a mulher, a cirurgiã dentista Cristina Bohrer, é um bom exemplo de quanto serviços ligados à beleza ganham espaço nos centros comerciais. Outro caso é o da LaserSpa, de depilação a laser, criada em 2017 e que abre em maio a terceira operação em shopping em Porto Alegre.
O potencial desse segmento é validado por entidades como a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), que aponta que o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de consumidores de produtos estéticos, atrás apenas dos Estados Unidos, da China e do Japão. A previsão é de um faturamento de R$ 50 bilhões este ano. 
A empresa de Estevez teve a primeira unidade no Shopping Iguatemi na Capital. Hoje já tem unidades no Bourbon Ipiranga, na Capital, no Bourbon Shopping, em Novo Hamburgo, e no Iguatemi, de Caxias do Sul. Em abril ainda, o casal inaugura as primeiras unidades fora do Estado, no Shopping Ibirapuera, em São Paulo, e no Balneário Shopping, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina.
Em maio, a Botoclinic chega ao Rua da Praia Shopping, no Centro Histórico de Porto Alegre, e no Park Shopping Canoas, na Região Metropolitana. Serão oito franqueados em cinco meses. A marca deve chegar também a Bento Gonçalves, Pelotas e Santa Maria e cidades no Paraná, Rio de Janeiro e na Bahia. Para o advogado, a recepção das lojas "foi a melhor possível".
Na rede da Airaz administradora, a divisão do Grupo Zaffari responsável pela gestão da rede Bourbon Shopping e CenterLar, a Botoclinic pretende inaugurar outras duas lojas - no Bourbon São Leopoldo e no Porto Alegre CenterLar. A Airaz é um termômetro do aquecimento no setor. Em 2018, o número de lojistas de higiene e beleza cresceu 40% nos empreendimentos da administradora, que soma 12 shopping no Rio Grande do Sul e um em São Paulo (SP), além de galerias comerciais localizadas nas unidades de autosserviço (supermercados e hipermercados) da bandeira Zaffari.
As cem unidades até o fim do ano devem gerar cerca de 800 empregos, estima o advogado. As vagas são abertas para profissionais da saúde que trabalham com a aplicação de botox e preenchimento, além de funções de apoio e atendimento. Cada unidade tem uma equipe de até oito pessoas, sendo metade da área da saúde. Procedimentos de preenchimento são realizados por cirurgiões dentistas, médicos, biomédicos e farmacêuticos com especialização na área.
A instalação em shopping aproveita o grande fluxo de pessoas. Outro foco é se posicionar nas principais capitais do País. "A gente é diferente de qualquer clínica tradicional que abre às 8h e fecha às 18h, pois o shopping funciona em fins de semana e horário ampliado", destaca Estevez, desmistificando ainda o perfil de público que hoje busca o serviço. "Uma loja nossa precisa ser bonita e elegante para atrair o público A, mas não pode ser tão ostensiva que vá fazer fugir os públicos B e C", mapeia o dono da Botoclinic.
O custo da aplicação depende do número de unidades da toxina utilizadas. Doze unidades sai por R$ 579,00, valor que pode ser parcelado em até 12 vezes no cartão de crédito, informa Estevez. O parcelamento é outra estratégia para atrair mais público. Para facilitar o acesso ao serviço, a rede tem um aplicativo para consultar e agendar procedimentos.
O investimento em cada unidade, com área de 30 a 40 metros quadrados é de cerca de R$ 250 mil, que inclui taxa de franqueado, montagem da loja, compra de equipamentos e insumos. Cada unidade tem uma ou duas salas de atendimento e aplicação, que atende às regras da Anvisa, explica o sócio do empreendimento.
Estevez revela que já firmou 42 contratos de franquia e aponta alto valor agregado do serviço justifica a atração para quem busca o investimento. "Como operamos em franquia, conseguimos comprar insumos em maior volume e com preços melhores, deixando uma margem de retorno muito boa para o nosso franqueado", aponta o sócio-fundador da Botoclinic. O valor investido retorna em cinco a oito meses, garante. 

Rede de depilação quer chegar a dez unidades até o fim de 2019

LaserSpa, que abriu a primeira unidade no Shopping Total, pertence a um grupo de investidores

LaserSpa, que abriu a primeira unidade no Shopping Total, pertence a um grupo de investidores


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O serviço de depilação a laser também chegou aos corredores dos shopping centers. Criada em 2017 e com primeira unidade no Shopping Total em Porto Alegre e outra no Shopping Iguatemi, a LaserSpa inaugura em maio a sua terceira loja na Capital, desta vez no Bourbon Wallig. O investimento por unidade é de cerca de R$ 1,2 milhão, e a expectativa do grupo de acionistas é que a expansão gere um incremento de 30% na receita da marca. 
A LaserSpa foca exclusivamente serviços de depilação para homens e mulheres e aposta em uma tecnologia diferenciada, que é o laser de diodo, que age de forma mais eficaz na pele, explica o CEO da LaserSpa, Gustavo Jorge. A marca também aposta em uma tecnologia "in motion", que é indolor, segura e pode ser utilizada em peles bronzeadas e negras, segundo Jorge.
As sessões custam entre R$ 120,00 e R$ 180,00, quando compradas em pacote. Mulheres buscam mais o serviço para axilas e virilhas,  os homens, para peito e barba. Diferentemente da Botoclinic que optou pelo sistema de franquia, a LaserSpa monta lojas próprias, bancadas por recursos de um grupo de acionistas. Breno Arruda, Constantino Barbosa, da CBX, e Elisa Viera, da Partners, são os investidores.
Até o fim do ano, a marca pretende inaugurar outras sete lojas no Estado, chegando a dez no total, com prioridade para localização em shopping, de olho na maior circulação de pessoas, explica Jorge. "A maioria das lojas tende a ser dentro dos centros comerciais não só pela questão de demanda, mas também pela conveniência para os clientes'', reforça o CEO. A LaserSpa soma, em média, sete funcionários diretos por loja. Com mais unidades, novas vagas são abertas.  
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia