Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 15 de março de 2019.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Televisão

15/03/2019 - 12h05min. Alterada em 15/03 às 13h03min

Netflix aumenta preço de assinatura no Brasil

O plano básico e individual passará de R$ 19,90 mensais para R$ 21,90

O plano básico e individual passará de R$ 19,90 mensais para R$ 21,90


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Estadão Conteúdo
O serviço de streaming de vídeo Netflix aumentou o preço da assinatura da plataforma no Brasil. O preço teva alta de 10% a 21%. O plano básico e individual passou de R$ 19,90 mensais para R$ 21,90. 
Atualmente, a Netflix oferece três planos no Brasil: além do individual, há um no qual duas telas podem usar a mesma conta simultaneamente e outro que oferece quatro telas e resolução 4K (Ultra HD). O plano intermediário, que custava R$ 27,90, agora sai por R$ 32,90 ao mês. Já o mais caro subiu de R$ 37,90 para R$ 45,90.
"Mudamos nossos preços de tempos em tempos para continuar investindo no melhor do entretenimento, além de melhorar a experiência da Netflix para nossos membros no Brasil", disse a empresa, em nota.
A última vez que o preço da assinatura da Netflix havia aumentado no Brasil foi em 2017. Houve ajuste de valores também em 2013 e 2015. Em janeiro, a empresa anunciou aumento de preços no exterior - o Brasil havia ficado de fora da lista.
Alguns países, como os EUA, sofreram reajuste de 13% a 18% no valor das assinaturas - o plano básico, que antes saía por US$ 8, passou para US$ 9 por mês no país. À época, a Netflix afirmou que o reajuste foi uma forma de financiar a produção de conteúdo original.
Hoje, a empresa tem dívidas na casa de US$ 12 bilhões e 139 milhões de assinantes em todo o mundo, segundo dados também divulgados em janeiro. Em breve, a empresa deve ganhar rivais de peso: Apple e Disney estão prestes a revelar detalhes sobre seus serviços de streaming de vídeo, que deverão ser lançados nos próximos meses. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Bruno 15/03/2019 13h47min
Fiz a alteração para o Plano Básico no último aumento e com mais esse agora já cancelei minha assinatura NETFLIX. Voltei ao mercado paralelo.