Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilidade

Edição impressa de 18/03/2019. Alterada em 18/03 às 15h53min

Como estão as obras da Copa em Porto Alegre

Três obras viárias estão sendo previstas para serem entregues este ano pela prefeitura de Porto Alegre

Três obras viárias estão sendo previstas para serem entregues este ano pela prefeitura de Porto Alegre


MONTAGEM/THIAGO MACHADO/JC
Matheus Closs e Patrícia Comunello
Quase cinco anos após a Copa do Mundo de 2014, que teve jogos em Porto Alegre, a maioria das obras de mobilidade ligadas ao Mundial ainda não foi concluída. Da lista, que somava viadutos, trincheiras, duplicações de avenidas, corredores de ônibus e outras melhorias viárias, foram entregues três viadutos - rodoviária, Edvaldo Pereira Paiva (próximo ao estádio Beira-Rio) e Terceira Perimetral, na avenida Bento Gonçalves -, corredores de ônibus nas avenidas Protásio Alves e Bento Gonçalves e parte da avenida João Pessoa.
Hoje, são, ainda, oito empreendimentos herdados do pacote que somava R$ 560 milhões, entre financiamentos da Caixa e recursos próprios. O Jornal do Comércio buscou os órgãos da prefeitura envolvidos com as empreitadas para fazer um diagnóstico de como está cada uma das intervenções viárias. A administração municipal espera entregar três obras até o final deste ano: trincheiras da Anita, da Ceará e trecho da duplicação da Voluntários. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/03/18/206x137/1_18032019_grafico_obrasdacopa_pt1-8658671.gif', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c8f98e683a88', 'cd_midia':8658671, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/03/18/18032019_grafico_obrasdacopa_pt1-8658671.gif', 'ds_midia': '18032019 Obras da Copa do Mundo gráfico parte 1', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado/Arte JC', 'ds_midia_titlo': '18032019 Obras da Copa do Mundo gráfico parte 1', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '570', 'cd_midia_h': '657', 'align': 'Left'}
Em janeiro de 2018, a prefeitura recebeu aval da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para a liberação de um empréstimo de R$ 120 milhões do Banrisul, para destravar pendências que não estavam contempladas no contrato com a Caixa, que envolve débitos passados, reajustes de valores das obras e pagamento de execuções. Mais de um ano depois, R$ 23,6 milhões, ou 19,7% do financiamento, havia sido usado, segundo a Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão com base em movimentação até o fim de fevereiro.
O governo recebe os valores à medida que, juntamente com os recursos da CEF (incluídos no contrato inicial), apresenta documentos que comprovem a execução dos serviços ao Banrisul. Os valores englobam as obras em andamento e as que já foram concluídas.  
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/03/18/206x137/1_18032019_grafico_obrasdacopa_pt2-8658676.gif', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c8f9901652d7', 'cd_midia':8658676, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/03/18/18032019_grafico_obrasdacopa_pt2-8658676.gif', 'ds_midia': '18032019 Obras da Copa do Mundo gráfico parte 2', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado/Arte JC', 'ds_midia_titlo': '18032019 Obras da Copa do Mundo gráfico parte 2', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '570', 'cd_midia_h': '464', 'align': 'Left'}
A demora no desembolso, segundo a secretaria, acontece porque toda a documentação encaminhada ao banco é examinada em 30 dias. Além disso, é analisado se há retenções de valores apontados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) dentro da quantia a ser recebida, o que pode gerar novo processo.

Trincheira da rua Anita Garibaldi

Está sendo feito o muro de condomínio ao lado da obra, depois, terá alargamento da via

Está sendo feito o muro de condomínio ao lado da obra, depois, terá alargamento da via


/CLAITON DORNELLES/JC
Após três paralisações devido a impasse com moradores e à desistência da primeira construtora responsável pela execução, a obra foi retomada em fevereiro. O tráfego já passa no local. Está sendo feito o muro de condomínio ao lado da obra. Depois, ocorre o alargamento da via. A obra foi retomada após quitação de pendências com construtoras.

Trincheira da avenida Ceará

Trincheira da Ceará recebe aditivo e obras serão intensificadas em fevereiro

Trincheira da Ceará recebe aditivo e obras serão intensificadas em fevereiro


/MARIANA CARLESSO/JC
Trabalhos estão sendo intensificados gradualmente, após pagamento de aditivos do contrato da obra. A empresa responsável pelo trecho executa serviços de recuperação das paredes e dos acabamentos em alvenaria na casa de bombas. Na trincheira, infiltrações de água surgiram nas paredes.

Trincheira da avenida Cristóvão Colombo

Empresários e moradores compraram material para retomar obras

Empresários e moradores compraram material para retomar obras


Luciano Lanes/PMPA/Divulgação/JC
Empresários e moradores compraram material para retomar obras na trincheira em janeiro, de asfalto e uma das alças. Prefeitura executa. Falta pintura e sinalização para liberação do trânsito. A previsão é liberar o tráfego neste mês. Prefeitura faz licitação para concluir a execução, como alças de acesso, muros, calçadas e alargamento da avenida.

Duplicação da avenida Tronco

As obras na avenida Tronco estão em andamento nos quatro trechos

As obras na avenida Tronco estão em andamento nos quatro trechos


MARCO QUINTANA/JC
As obras na avenida Tronco estão em andamento nos quatro trechos. O foco está nos trechos 3 e 4, nos quais são realizados pavimentação, drenagem pluvial, esgoto cloacal e redes de água e de iluminação. A execução ocorre em três pontos: na rua Divisa, perto da Comandari; na esquina da avenida Cruzeiro do Sul com a rua Malvinas; e na rótula da avenida Icaraí, que está em acabamento e sinalização, e deve ser liberada até março.
 

Duplicação e prolongamento da avenida Severo Dullius

A obra parou com 49% de execução e não há previsão de retorno ou conclusão

A obra parou com 49% de execução e não há previsão de retorno ou conclusão


/MARIANA CARLESSO/JC
Iniciada em 2013, a obra da avenida Severo Dullius, que ligaria o Aeroporto Internacional Salgado Filho à Zona Norte da Capital, ainda não foi retomada. Carros e motos têm utilizado trilhas no local, tomado por barro, para atalhar trecho até a avenida Sertório. A obra parou com 49% de execução e não possui previsão de retorno, muito menos de conclusão.

Viaduto da avenida Plínio Brasil Milano

Sede de revenda, empecilho para o viaduto, foi destruída, mas escombros seguem no local

Sede de revenda, empecilho para o viaduto, foi destruída, mas escombros seguem no local


/MARIANA CARLESSO/JC
As obras ainda não foram iniciadas e seguem sem previsão de começo. Em novembro de 2018, uma revendedora de carros foi demolida após a prefeitura conseguir reintegração de posse do local, quase na esquina com a avenida Carlos Gomes. A casa, que era empecilho para o viaduto, foi destruída. Escombros seguem no local.

Duplicação da rua Voluntários da Pátria

Segundo trecho da obra ainda será licitado e envolve desapropriação de imóveis

Segundo trecho da obra ainda será licitado e envolve desapropriação de imóveis


MARCO QUINTANA/JC
O Trecho 1 da rua Voluntários da Pátria, próximo à estação rodoviária, ainda não foi retomado. A obra no local está 94% concluída, e a previsão de entrega é para julho deste ano. A redefinição de escopo do projeto e a homologação de aditivo em tramitação impedem o prosseguimento da obra. O segundo trecho ainda será licitado para obras e envolve desapropriação de imóveis e adequação de projetos. A prefeitura alega que os trâmites estão sendo seguidos.

Corredor de ônibus da avenida João Pessoa

Situação do asfalto do corredor de ônibus da avenida João Pessoa é precária

Situação do asfalto do corredor de ônibus da avenida João Pessoa é precária


/MARIANA CARLESSO/JC
Com 50% das obras concluídas, o trecho do corredor de ônibus que ainda falta ser feito na avenida João Pessoa, entre a avenida Venâncio Aires e a avenida Ipiranga, precisa de nova licitação, após a construtora responsável entrar em recuperação judicial. A prefeitura estima que até janeiro de 2021 o corredor seja entregue.

Revitalização da Ernesto Neugebauer

Obra não é do pacote da Copa, mas entrou no uso do empréstimo do Banrisul

Obra não é do pacote da Copa, mas entrou no uso do empréstimo do Banrisul


MARCO QUINTANA/JC
Paradas desde março de 2017, as obras não estavam no pacote da Copa, mas entrou no uso do empréstimo do Banrisul. Trabalhos foram retomados em janeiro deste ano, com serviços de escavação e pavimentação. A execução, agora, está nas proximidades da rótula da avenida Amynthas Jacques de Moraes. Obras em direção à avenida Dona Teodora envolvem remoção da pavimentação para drenagem. A obra deve ser entregue em novembro de 2019.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Paulo 18/03/2019 16h49min
Seria esse o tal legado da Copa, essa montoeira de obras inacabas?? e do outro lado gastos bilhões com estádios de futebol!!!! é muito bom uma copa do mundo num país desorganizado... alguns ficaram mais ricos, e o povo pagou a conta.... menos saúde, menos educação, masss.... temos ótimos estádios de futebol,,, que legal isso que orgulho...
Luis Antonio Martini Bernardes 18/03/2019 09h09min
Obras importantíssimas mas nem tão difíceis de se realizar.Se aqui fosse o Japão,China,EUA,etc estas obrinhas estariam prontas em 6 meses ou menos.Apenas isso.Aqui vai completar 10 anos.O absurdo dos absurdos.No Brasil o que funciona rapidinho é a ladroeira dos políticos.Pegam um cargo e em poucos dias já estão metendo a mão no nosso dinheiro.Dinheiro que poderia ser incluído em obras,saúde,segurança...Este é o Brasil.Nasceu e vai morrer torto.