Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de março de 2019.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Turismo

Edição impressa de 25/02/2019. Alterada em 14/03 às 11h24min

Milhas bem usadas podem gerar economia de até 90%

Vilela já visitou 80 países e dá dicas para viajar sem gastar muito

Vilela já visitou 80 países e dá dicas para viajar sem gastar muito


/PASSAGEIRO DE PRIMEIRA/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Especialista em lidar com programas de pontos e milhagem, o publicitário Fábio Vilela descobriu um nicho de mercado a partir de um hobby iniciado há quase uma década: viajar pelo mundo economizando até 90% na compra de passagens aéreas em primeira classe e executiva e se hospedando em hotéis de luxo. Fundador do site Passageiro de Primeira, ele partilha experiências de suas andanças pelo mundo, desde 2015: ao todo, foram 80 países, 544 voos e quase 2 milhões de quilômetros no ar. "A maioria desse saldo equivale a pelo menos cinco idas à lua", compara o viajante profissional, que nutre paixão por aviões desde a infância.
Considerando que guardar dinheiro é um desafio diário de todo brasileiro, evitar gastos desnecessários e consumir de uma forma mais consciente sempre é uma boa estratégia. Neste sentido, o publicitário ensina ainda que, quando bem aproveitadas, as milhas acumuladas em programas de fidelidade podem garantir economia em até 90% nas passagens aéreas. "Se a pessoa já sabe o dia que vai embarcar, o melhor momento para troca de milhas é quando aparecem as promoções de transferência bonificadas dos cartões", observa Vilela. Ao aproveitar as ofertas, o usuário pode transferir, por exemplo, 100 mil pontos e receber o dobro. "Feito isso, o custo da passagem já cai em 50%."
O próximo passo é pesquisar ao máximo. "Faço isso em todas as compras - fico obcecado em descobrir se paguei algo que subiu ou baixou de preço - para depois não ficar me culpando ou me arrepender", comenta Vilela, lembrando que as vantagens de quem acumula pontos ou milhas garantem descontos e conforto em outras etapas de uma viagem. "Hoje em dia as pontuações são aceitas também na rede hoteleira e de aluguel de carros", destaca o fundador do site Passageiro de Primeira.
Criadas para fortalecer o relacionamento entre empresas e as pessoas que utilizam seus serviços, as milhas surgiram no mercado há alguns anos junto com os programas de fidelidade implementados pelas companhias aéreas. A ideia era incentivar que os clientes se tornassem fiéis à empresa e utilizassem somente seus serviços. Desde então, para quem viaja com frequência, é muito fácil acumular pontos ou milhas. Mas o que poucas pessoas sabem é que também é possível ter milhas extras creditadas em compras do cotidiano.
"Com o tempo, os programas de fidelidade lançaram novos produtos para facilitar o acúmulo de milhas, como a assinatura de clubes de vantagens e as parcerias com outras empresas de varejo", explica o CEO e cofundador da Maxmilhas, Max Oliveira. "Hoje, você consegue acumular milhas comprando uma geladeira em uma loja parceira do programa de fidelidade, se hospedando em hotéis, adquirindo créditos de aplicativos de transporte ou em uma simples compra feita com cartão de crédito na padaria ou no supermercado."
"Tudo isso pode gerar milhares de pontos, que podem ser convertidos em viagens maravilhosas e gratuitas", reforça o sócio de Vilela no site Passageiro de Primeira, Alexandre Zylberstajn. Para conseguir este feito, basta procurar pelos links das parcerias que os programas oferecem. Apesar disso, o cartão de crédito ainda é uma das formas mais comuns de acúmulo de milhas: a cada compra realizada, o consumidor ganha pontos, que podem ser transferidos para os programas de fidelidade das companhias aéreas e se transformarem em milhas aéreas.
"Os cartões de alta renda, por exemplo, podem gerar até três vezes mais pontos e têm mais vantagens, como acesso às salas VIP em aeroportos e seguros de viagem", comenta Vilela. Em contrapartida, a anuidade é mais cara.

Venda de pontos é oportunidade para uma nova fonte de renda extra

Pontos e milhas podem ser considerados uma moeda, e é possível acumular e gastar mesmo sem viajar, uma vez que a vantagem é aceita em serviços como Uber ou em produtos, como a compra de ingressos para o cinema. "No caso de quem quer viajar de avião, um dos empecilhos é que, muitas vezes, as pessoas não conseguem acumular a quantidade de milhas suficiente para a compra de uma passagem ou ainda querem viajar por uma empresa diferente daquela onde estão seus pontos", observa o CEO e cofundador da Maxmilhas, Max Oliveira. Em 2013, ele criou um modelo de negócio que estimula o usuário de um programa de fidelidade a aumentar o acúmulo de milhas, para vender e fazer uma renda extra.
A estratégia funcionou, uma vez que muitos brasileiros não utilizam as milhas que acumulam. E, apesar de algumas companhias aéreas permitirem o usuário a repassar as milhas para outras pessoas, os valores cobrados para esta transação são elevados e acabam não compensando. "A melhor opção é vender mesmo e usar empresas especializadas nisso é muito mais seguro e fácil", defende.
Há um ano e meio, a engenheira civil Ana Luiza Bicalho, 30 anos, percebeu que poderia lucrar com as milhas do cartão, que expiravam sem que ela obtivesse alguma vantagem. Desde então, Ana já fez algumas transações. "Acaba que consegue um dinheiro bom", avalia a usuária, que é sócia de um clube de relacionamento para conseguir mais milhas para vender.
"Fico de olho nas bonificações, a exemplo das que oferece o programa Smiles, da Gol (Linhas Aéreas), que concede bônus mensais em torno de 80% a 100%", comenta. Cada mil milhas valem
R$ 22,00 em sites de vendas como o da Maxmilhas. "O processo de venda é simples, e eles depositam o valor em 20 dias", afirma.
O fundador do projeto Viaje Mais Pagando Menos, Allan Costa criou um programa que ensina as pessoas a economizar com passagens, hospedagem e alimentação. Entre as dicas estão a simulação de passagens aéreas com saída às terças-feiras, que normalmente possuem os melhores preços. "A melhor hora para começar a pesquisar passagens para destinos nacionais é sextas-feiras após às 20h, se estendendo pelo fim de semana."
Para o exterior, comprar com muita antecedência pode garantir um bom preço, mas em cima da hora também, já que muitas companhias lançam promoções às vésperas da data de embarque. Outra dica é se hospedar nas mesmas redes de hotéis. "Garante, além de tarifas especiais, pontos que podem ser convertidos em milhas aéreas", comenta Costa. Segundo ele, o Booking e o Hotel Urbano são parceiros de "dois dos melhores programas de fidelidade que existem", o Multiplus e o Quilômetros de Vantagem da rede Ipiranga.

Como aproveitar ao máximo esquema de milhas

  • Gastar o máximo possível das despesas em um cartão de crédito que gere pontos;
  • Colocar o número de fidelidade do programa em todas viagens;
  • Concentrar os pontos em no máximo dois programas de fidelidade, evitando deixar espalhados em várias bandeiras;
  • O acúmulo de milhas vai além de cartões e passagens, hoje em dia é possível acumular milhas extras no cotidiano: Uber, combustível, compra de eletrodomésticos e itens de consumo pessoal podem gerar milhares de pontos, que podem ser convertidos em viagens maravilhosas e gratuitas! Para conseguir isto, basta procurar pelos links das parcerias que os programas oferecem;
  • Fique ligados em sites especializados, como Passageiro de Primeira. Eles resumem as melhores promoções e fazem recomendações adequadas para cada perfil de usuário.
 

Programa ensina como acumular milhas aéreas de forma acelerada

O fundador do projeto Viaje Mais Pagando Menos, Allan Costa criou um programa que ensina as pessoas a economizar com passagens, hospedagem e alimentação. Entre as dicas estão a simulação de passagens aéreas com data de saída às terças-feiras, que normalmente possuem os melhores preços. "A melhor hora para começar a pesquisar passagens para destinos nacionais é sextas-feiras após às 20h, e isso estende-se por todo o final de semana."

Para o exterior, comprar com muita antecedência pode garantir um bom preço, mas comprar em cima da hora também, já que muitas companhias lançam promoções às vésperas da data de embarque. Outra dica de Costa é se hospedar nas mesmas redes de hotéis. "Garante, além de tarifas especiais, pontos que podem ser convertidos em milhas aéreas", comenta Costa. Segundo ele, o Booking e o Hotel Urbano são parceiros de "dois dos melhores programas de fidelidade que existem", o Multiplus e o Quilômetros de Vantagem da rede Ipiranga.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia