Porto Alegre, sábado, 01 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 01 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

turismo

- Publicada em 23h45min, 17/02/2019.

Região das Missões jesuíticas terá ponte binacional

O projeto de uma ponte binacional sobre o rio Uruguai, na divisa do Brasil com a Argentina, foi tema de audiência na quinta-feira em Brasília entre o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, com o senador Luis Carlos Heinze (PP) e o deputado federal Ubiratan Sanderson (PSL).
O projeto de uma ponte binacional sobre o rio Uruguai, na divisa do Brasil com a Argentina, foi tema de audiência na quinta-feira em Brasília entre o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, com o senador Luis Carlos Heinze (PP) e o deputado federal Ubiratan Sanderson (PSL).
Os parlamentares gaúchos estavam acompanhados de prefeitos e representantes da Associação de Municípios das Missões (AMM) e da Fundação dos Municípios das Missões (FunMissões). As duas instituições reúnem 26 cidades do Rio Grande do Sul que integram a região turística das missões jesuíticas.
A ponte ligando a cidade gaúcha de Porto Xavier e San Javier (Argentina) está orçada em R$ 140 milhões, incluindo um Centro de Fronteira em uma área de 20 mil metros quadrados, em Porto Xavier, explicou o secretário de turismo do município, Ovídio Kaiser (PP). O prefeito de Rolador e presidente da AMM, Paulo Peixoto (MDB), disse que o projeto já conta com R$ 20 milhões de uma emenda da bancada federal gaúcha ao Orçamento Geral da União (OGU) deste ano. Já o prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein (PP), lembrou que a ponte, além de incrementar o turismo entre os dois países, vai ampliar os negócios bilaterais. Atualmente, a travessia de balsa transporta 12 mil cargas por ano entre os dois países.
A obra poderá contar, ainda, com parte dos recursos previstos pelo Programa Global de Crédito do Branco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 100 milhões, destinados ao Circuito Jesuítico da América Latina. A defesa foi feita pelo ex-prefeito de São Miguel das Missões e atual presidente da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Cultural, Mário Augusto Ribas do Nascimento.
O Brasil deverá ficar com US$ 20 milhões do empréstimo para infraestrutura turística na região das missões jesuíticas. A integração do roteiro de turismo religioso abrange cinco países: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

Roteiro

As Ruínas de São Miguel das Missões ficam do lado brasileiro. Elas são remanescentes dos Sete Povos das Missões Jesuíticas e patrimônio cultural da humanidade da Unesco. Também integram o roteiro turístico a Aldeia Guarani, o Museu das Missões, a Cruz Missioneira, a Fazenda da Laje, a Fonte Missioneira, o Ponto de Memória Missioneira e o Pórtico com escrita em guarani - CO YVY OGUERECO YARA, que significa "esta terra tem dono". A Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo e os Sítios Arqueológicos de São João Batista, São Lourenço e São Nicolau estão na lista de outros atrativos do circuito.
Comentários CORRIGIR TEXTO