Porto Alegre, sábado, 01 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 01 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Polo Naval

- Publicada em 22h55min, 29/01/2019.

Porto do Rio Grande bate recorde de movimentação

Complexo portuário registrou crescimento de 4,3% ante o ano anterior

Complexo portuário registrou crescimento de 4,3% ante o ano anterior


/PABLO BECH/SUPRG/DIVULGAÇÃO/JC
O setor de estatística da Superintendência do Porto do Rio Grande concluiu o levantamento dos dados do ano de 2018 e confirmou a maior movimentação da história do complexo portuário rio-grandino. Foram movimentadas 42,9 milhões de toneladas, um aumento de 4,3% quando comparado ao ano de 2017. O grande destaque é a soja, que movimentou mais de 16,3 milhões de toneladas.
O setor de estatística da Superintendência do Porto do Rio Grande concluiu o levantamento dos dados do ano de 2018 e confirmou a maior movimentação da história do complexo portuário rio-grandino. Foram movimentadas 42,9 milhões de toneladas, um aumento de 4,3% quando comparado ao ano de 2017. O grande destaque é a soja, que movimentou mais de 16,3 milhões de toneladas.
O segmento de carga geral teve crescimento de mais de 10% impulsionado pela celulose. Foram exportadas 1,6 milhões de toneladas do produto, crescimento, em 2018, de mais de 53% quando comparado ao ano de 2017. A movimentação de carga viva também teve destaque - crescimento de 78,8%, ultrapassando 152 mil animais com destino à Turquia.
"O porto do Rio Grande é o reflexo da produção gaúcha. Esses números são o espelho de uma produção que ocorre nos mais variados municípios. O resultado numérico mostra um Estado que tem muito trabalho e potencial", afirma o diretor superintendente do porto do Rio Grande, Fernando Estima. O complexo soja (óleo, farelo e grão) cresceu 8,8% em 2018 ante 2017 e totalizou 16.338.613 toneladas. Somente o grão movimentou mais de 13,6 milhões de toneladas.
"Os produtos in natura são ainda a maior parte da movimentação do complexo portuário, mas vemos produtos com grande valor agregado também ampliar a movimentação", explica Estima. O movimento de rodantes, principalmente veículos de passeio, teve crescimento de 19,8%. Foram 58.382 rodantes movimentados no porto de várias marcas e modelos, entre eles: Camaro, Cruze, Hilux e tratores diversos.
O número de viagens de embarcações também teve crescimento no porto do Rio Grande. Em 2018, foram 3.199 embarcações que passaram pelo porto. Os principais destinos dos produtos foram: China, Eslovênia, Coreia do Sul, Espanha e Estados Unidos. Nas origens: Argentina, Argélia, Estados Unidos, China e Marrocos foram os principais países a enviarem produtos a Rio Grande.
Já o porto de Pelotas tem sido o grande destaque entre os portos interiores gaúchos. Em 2018, teve uma movimentação de 998 mil toneladas, um aumento de 11% com relação ao ano anterior. O grande destaque são as toras de madeira enviadas à Guaíba, que, sozinhas, movimentaram mais de 760 mil toneladas. O porto de Porto Alegre movimentou 879 mil toneladas no último ano, com destaque para o trigo e o cloreto de potássio. "Queremos um processo de gestão cada vez mais integrado, moderno e dinâmico para que os três portos possam crescer e estimular ainda mais o desenvolvimento gaúcho, porque, a cada tonelada que auxilia a somar o recorde, temos mais emprego, mais geração de renda no Estado inteiro", conclui Estima.
Comentários CORRIGIR TEXTO