Porto Alegre, domingo, 02 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 02 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura

- Publicada em 23h32min, 21/01/2019.

IPCA 2019 passa para 4,01% e Selic se mantém em 7%, aponta Focus

.
/.
Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2019. O Relatório de Mercado Focus divulgado ontem, pelo Banco Central, mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 4,02% para elevação de 4,01%. Há um mês, estava em 4,03%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo nível.
Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2019. O Relatório de Mercado Focus divulgado ontem, pelo Banco Central, mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 4,02% para elevação de 4,01%. Há um mês, estava em 4,03%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo nível.
O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa também permaneceu em 3,75%. Há quatro semanas, essas projeções já estavam em 3,75%. A projeção dos economistas para a inflação está abaixo do centro da meta de 2019, de 4,25%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual (índice de 2,75% a 5,75%). Para 2020, a meta é de 4%, com margem de 1,5 ponto (de 2,50% a 5,50%). No caso de 2021, a meta é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).
No dia 11 de janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA de 2018 fechou com taxa de 3,75%.
Em dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC havia atualizado suas projeções para a inflação. No cenário de mercado, o BC projeta IPCA de 3,9% em 2019, 3,6% em 2020 e 3,7% em 2021. No Focus agora divulgado, entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2019 permaneceu em 3,90%. Para 2020, a estimativa do Top 5 continuou em 4,00%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,96% e 4,00%, nesta ordem.
No caso de 2021, a mediana do IPCA no Top 5 permaneceu em 3,75%, igual ao verificado há um mês. A projeção para 2022 no Top 5 seguiu em 3,50%, ante 3,78% de quatro semanas atrás. Na esteira da divulgação do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br), na última quinta-feira, a expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 2,57% para 2,53%, conforme o Relatório de Mercado Focus. Há quatro semanas, a estimativa de crescimento também era de 2,53%. Para 2020, o mercado aumentou a previsão de alta do PIB, de 2,50% para 2,60%. Quatro semanas atrás, estava em 2,50%.
A projeção do BC para o crescimento do PIB em 2019 é de 2,4%. Esse percentual foi divulgado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO