Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

20/12/2018 - 08h05min. Alterada em 20/12 às 08h05min

Bolsas asiáticas fecham em baixa, após Fed menos favorável do que o esperado

Estadão Conteúdo
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira (20), após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) adotar postura menos "dovish" - favorável à manutenção de estímulos - do que se previa no anúncio de sua decisão de política monetária.
Nessa quarta-feira (19), o Fed elevou seu juro básico em 0,25 ponto porcentual pela quarta vez este ano, para a faixa de 2,25% a 2,50%, como era amplamente esperado. O Fed também reduziu sua projeção de novos aumentos de juros em 2019, de três para dois. Os mercados, porém, vinham precificando a hipótese de o banco central americano não elevar juros no próximo ano.
Em reação ao Fed, os mercados acionários de Nova Iorque terminaram os negócios de quarta-feira com baixas em torno de 1,2% a 2,2%.
Liderando as perdas na Ásia, o Nikkei teve queda de 2,84% nesta quinta-feira em Tóquio, a 20.392,58 pontos, atingindo o menor nível em 15 meses. Pesou no índice japonês a valorização do iene ante o dólar durante a madrugada, na esteira da decisão do Fed.
Já o Banco do Japão (BoJ) decidiu manter sua política monetária inalterada nesta quinta, mas apontou riscos para a perspectiva econômica, em especial a postura de protecionismo comercial de Washington e Pequim.
Na China, o Xangai Composto recuou 0,52%, a 2.536,27 pontos, pressionado por ações de grandes bancos, que caíram após o banco central chinês (PBoC) anunciar nova medida para incentivar a concessão de empréstimos a pequenas empresas privadas. O menos abrangente Shenzhen Composto, por outro lado, subiu 0,20%, a 1.297,10 pontos.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng cedeu 0,94% em Hong Kong, a 25.623,53 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,90% em Seul, a 2.060,12 pontos, e o Taiex registrou perda de 1,11%, a 9.674,52 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana caiu ao menor patamar em dois anos, influenciada por ações financeiras (-1,1%), que atingiram o pior nível desde meados de 2013, e do setor de energia (-1,8%). O índice S&P/ASX 200 encerrou o pregão em Sydney em baixa de 1,34%, a 5.505,80 pontos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia