Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de dezembro de 2018.
Dia Mundial da Propaganda.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/12 às 11h28min

Ibovespa opera no nível de 90 mil, mas sem força para avançar por queda em Nova Iorque

Estadão Conteúdo
O Ibovespa abriu em alta e passou a operar no nível dos 90 mil pontos, que havia perdido na véspera no final da sessão. No entanto, não mostra força para avançar em busca de novos topos históricos, como os 91.242 pontos que alcançou na manhã de segunda-feira. Os ganhos são limitados pelo sinal negativo que vem das bolsas no exterior, principalmente em Nova Iorque, onde os índices futuros operam em queda.
Às 11h10min, o índice Bovespa avançava 0,26%, aos 90.050 pontos. O Dow Jones futuro recuava 0,57%. Entre as blue chips, a Petrobras lidera os ganhos de 0,90% (ON) e de 0,85% (PN) e era amparada pela alta das cotações dos contratos futuros de petróleo - 2,09% (Brent) e de 1,81% (WTI).
Pouco antes do fechamento deste texto, de acordo com a Dow Jones, o presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disse que corte na produção é necessário. No mercado de câmbio, o dólar à vista operava em queda de 0,34% cotado a R$ 3,8276. Já na renda fixa, o contrato DI a vencer em janeiro de 2021 estava a 7,94% de 7,93% no ajuste de segunda-feira.
Na avaliação de Nicolas Balafas, operador da Planner Corretora, os investidores ainda operam com alguma perspectiva positiva, mas olham atentamente para os sinais que os integrantes do novo governo estão emitindo.
Nesse sentido, a declaração na segunda-feira do ministro extraordinário da transição de governo e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, de que a reforma da Previdência, medida mais aguardada pelos investidores e considerada essencial para garantir a sustentabilidade das contas públicas, não será feita "no afogadilho" e que será preciso ter "paciência".
Nesta terça-feira, tanto o presidente eleito Jair Bolsonaro quanto Onyx vão ter reunião com parlamentares das bancadas do MDB e PRB. No Congresso, além da possibilidade de ser analisada a cessão onerosa no Senado, a Câmara pode votar repasses de recursos a municípios, projeto que permite receber recursos de Estados e da União mesmo se as despesas de pessoal estiverem acima do limite legal.
Pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a produção industrial subiu 0,2% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia