Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de novembro de 2018.
Dia do Técnico de Segurança do Trabalho. Dia Internacional de Combate ao Câncer.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 27/11/2018. Alterada em 26/11 às 23h19min

Dados na nuvem estão mais expostos, diz McAfee

Quase um quarto dos dados na nuvem são confidenciais, colocando as empresas em risco caso sejam roubados ou vazados. Considerando que o compartilhamento dessas informações teve um aumento anual de 53%, aqueles que não adotam uma estratégia de nuvem - que inclui proteção contra perda de dados, auditorias de configuração e controles de colaboração - colocarão em risco a segurança de seus ativos mais valiosos.
O alerta está no Relatório de Adoção e Risco da Nuvem, da McAfee, empresa de cibersegurança que analisou bilhões de eventos no uso da nuvem na produção por clientes anônimos para avaliar o estado atual das implantações em nuvem e identificar riscos.
O estudo constatou que, embora as organizações usem amplamente a nuvem pública para criar novas experiências digitais para seus clientes, as empresas têm, em média, mais de 2,2 mil incidentes de configuração incorreta por mês em suas instâncias de infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS).
A maioria das ameaças aos dados na nuvem está associada a contas comprometidas e a ameaças internas. As organizações geram, em média, mais de 3,2 bilhões de eventos por mês na nuvem, dos quais 3.217 consistem em comportamentos anormais e 31,3 são eventos de ameaça reais. Além disso, os eventos de ameaças na nuvem, como contas comprometidas, usuários privilegiados ou ameaças internas, tiveram um aumento anual de 27,7%.
De acordo com o estudo, 80% de todas as organizações tiveram pelo menos uma ameaça de conta comprometida por mês, e 92% têm credenciais de nuvem roubadas para venda na Dark Web. As ameaças no Office 365 tiveram um aumento anual de 63%.
"Há um número cada vez maior de compartilhamentos acidentais, erros de colaboração em SaaS, erros de configuração em serviços IaaS/PaaS e ameaças. Para continuar impulsionando seus negócios, as organizações precisam de uma forma direta e integrada à própria nuvem de proteger seus dados de forma consistente e defender-se contra as ameaças em toda a gama de serviços SaaS, IaaS e PaaS", destaca o vice-presidente sênior de negócios de segurança na nuvem da McAfee, Rajiv Gupta.
O estudo apontou que 22% de usuários da nuvem compartilham arquivos externamente (um aumento anual de 21%). Já o compartilhamento de dados confidenciais com o uso de links públicos cresceu 23%, e os casos de envio de dados confidenciais para e-mails pessoais, 12%.
Para proteger os dados, as organizações primeiro devem saber quais serviços de nuvem estão sendo usados e armazenando seus dados confidenciais.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia