Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Aeroportos

24/11/2018 - 17h47min. Alterada em 25/11 às 21h26min

Passageiros terão nova área de embarque no aeroporto de Porto Alegre

Ampliação do terminal 1 do Salgado Filho será finalizada no segundo semestre de 2019

Ampliação do terminal 1 do Salgado Filho será finalizada no segundo semestre de 2019


MARCO QUINTANA/JC
Patrícia Comunello
Menos de um ano após assumir a concessão do Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre, a alemã Fraport informa que entrega em dezembro as primeiras mudanças na estrutura da operação aeroportuária para os passageiros. 
Menos de um ano após assumir a concessão do Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre, a alemã Fraport informa que entrega em dezembro as primeiras mudanças na estrutura da operação aeroportuária para os passageiros. 
Novas sala e área de embarque internacional serão abertas no terceiro piso do Terminal de Passageiros 1 (TP1), informou a companhia em nota. As atuais áreas são bem menores e ficam ao lado da área de voos domésticos no segundo piso.
A Fraport informou ainda, por nota, que concluiu 28% das obras de ampliação do TP1, do píer e do edifício garagem que terá 4,3 mil vagas. As três frentes de construção serão completadas e entram em operação no segundo semestre de 2019, possivelmente em outubro, projeta a companhia alemã. As obras atendem ao contrato de concessão firmado pela Fraport com a União, após vencer o leilão para administrar o sítio aeroportuário da capital gaúcha em março de 2017
A empresa alemã, que administra nove terminais pelo mundo e venceu ainda a concessão do terminal de Fortaleza, capital do Ceará, deve investir R$ 1,5 bilhão nas intervenções que ainda incluem a ampliação da pista de pouso e decolagens, que passará dos atuais 2,280 quilômetros para 3,2 mil quilômetros de extensão. A Fraport sucedeu a estatal Infraero no Salgado Filho. A primeira alteração foi a troca de nome na fachada de Salgado Filho, cujo letreiro ganhou a denominação de 'Porto Alegre Airport'.
Segundo a nota, outras melhorias que foram entregues em março deste ano ocorreram nos sistemas operacionais, na iluminação, em banheiros, no acesso à internet (wi-fi) e na sinalização nos terminais. Além do TP1, também está em operação o TP2, no antigo aeroporto e que tem previsão de ser desativado.

> Imagens mostram ampliação de TP1 e edifício garagem

Nova operação na área internacional

Com a mudança no embarque para voos internacionais, os passageiros farão check-in no segundo piso e depois subirão ao terceiro nível (onde ficam os serviços de alimentação e postos bancários e outros segmentos) para acessar a nova área de embarque.
"Novos canais de inspeção e equipamentos de raio-x estão sendo instalados para garantir mais agilidade no procedimento de inspeção”, esclarece comunicado da Fraport, divulgado nessa sexta-feira (23).
No segundo trimestre de 2019, os balcões de check-in doméstico e internacional serão posicionados na área de ampliação do terminal. As obras podem ser visualizadas por quem frequenta o local, olhando à direita do TP1.
"Passageiros e todos os parceiros de negócios serão beneficiados diretamente por um terminal maior e mais confortável e por uma infraestrutura no 'lado ar', que atenda aos requisitos de segurança internacionais”, diz a Fraport. A sala de embarque ficará na área ampliada, que se interligará com o píer. O 'lado ar' abrange as áreas edificadas e terrenos onde ocorre a movimentação aeroportuária, com acesso controlado, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Restaurantes e fast-food vão fechar

Outras mudanças estão previstas, segundo a nota. Com as obras no terceiro piso do TP1, operações comerciais serão fechadas. Os restaurantes Executive, Botequim Brasil e Belgaletto serão desativados na primeira quinzena de dezembro. Já as filiais do McDonald's, Boali, Subway e TropCafé encerram atividades na segunda quinzena de fevereiro de 2019.
"Para proporcionar mais conforto aos passageiros, novas operações de alimentação no formato de quiosque já estão sendo negociadas”, garante a empresa alemã.