Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

varejo

23/11/2018 - 15h01min. Alterada em 23/11 às 15h01min

Nas primeiras horas, Black Friday fatura quase metade do evento de 2017

As vendas de Black Friday deste ano começaram em ritmo acelerado, segundo levantamento da Ebit Nielsen. Até o começo da manhã desta sexta-feira, o faturamento já havia atingido quase metade do total faturado no ano passado.
As vendas de Black Friday deste ano começaram em ritmo acelerado, segundo levantamento da Ebit Nielsen. Até o começo da manhã desta sexta-feira, o faturamento já havia atingido quase metade do total faturado no ano passado.
Segundo o levantamento, considerando as vendas feitas na quinta-feira, 22, e nas primeiras sete horas de sexta (23), o faturamento do comércio eletrônico com o evento já atingiu 44% do que havia sido vendido nos dois dias inteiros de 2017. O faturamento acumulado até o início desta sexta já era equivalente de R$ 992,4 milhões ante um total de R$ 2,1 bilhões registrados em toda a Black Friday de 2017.
No dia 22, quinta-feira, a Ebit Nielsen calcula que as vendas cresceram 42% em relação à véspera da Black Friday de 2017. Apenas entre às 19h e 20h de quinta, o e-commerce já havia faturado R$ 435,4 milhões, número maior que as 24 horas da quinta-feira de 2017, quando a venda chegou a R$ 428,5 milhões. O tíquete médio desta quinta-feira cresceu 6%, chegando a R$ 515.
Já nas primeiras sete horas desta sexta, o tíquete médio se manteve acima de R$ 770. Nas compras mobile, o pico de vendas foi registrado entre 6h e 7h.