Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Telecomunicação

25/10/2018 - 18h22min. Alterada em 25/10 às 18h21min

Dona do Google vê lucro subir para US$ 9,192 bilhões no 3º trimestre

A Alphabet, controladora do Google, registrou lucro líquido de US$ 9,192 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o equivalente a US$ 13,06 por ação. O resultado mostrou avanço do lucro da companhia em relação ao mesmo período do ano passado, quando a Alphabet registrou ganho de US$ 6,732 bilhões, ou US$ 9,57 por ação. O resultado veio bastante acima do esperado por analistas consultados pela FactSet que projetavam lucro de US$ 10,42 por ação.
A Alphabet, controladora do Google, registrou lucro líquido de US$ 9,192 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o equivalente a US$ 13,06 por ação. O resultado mostrou avanço do lucro da companhia em relação ao mesmo período do ano passado, quando a Alphabet registrou ganho de US$ 6,732 bilhões, ou US$ 9,57 por ação. O resultado veio bastante acima do esperado por analistas consultados pela FactSet que projetavam lucro de US$ 10,42 por ação.
A receita, por sua vez, registrou crescimento de 21% entre julho e setembro na comparação com o mesmo período de 2017, desacelerando em relação ao ganho de 26% visto no trimestre anterior. A receita passou de US$ 27,772 bilhões para US$ 33,740 bilhões. O resultado também superou as estimativas dos analistas ouvidos pela FactSet, que apontavam para receita a US$ 27,29 bilhões. "Nosos negócio continua a ter forte impulso global, liderado pela pesquisa em dispositivos móveis e por nossos produtos. Continuamos focados em entregar as oportunidades que vemos pela frente", afirmou a diretora-financeira (CFO) da Alphabet, Ruth Porat.
Os custos totais de aquisição de tráfego do Google, que são taxas pagas a sites parceiros que veiculam anúncios ou serviços do Google, somaram US$ 6,582 bilhões entre julho e setembro, representando 23% do total de receitas de publicidade da empresa. No terceiro trimestre de 2017, os custos totais foram de US$ 5,502 bilhões.
Já o custo agregado por clique, medida que revela quanto os anunciantes pagam pelo clique dos usuários nos links, mostrou recuo de 28% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. Na comparação com o período entre abril e junho deste ano, houve queda de 7% do indicador. O volume de cliques pagos, por sua vez, apresentou salto de 62% ante o terceiro trimestre de 2017, enquanto houve alta de 10% na comparação com o segundo trimestre deste ano.
Com o recuo acentuado dos custos por clique, as ações da Alphabet apresentaram fortes perdas nos negócios do after hours em Nova York, chegando a cair mais de 7%. No entanto, com o lucro e a receita acima do esperado, a ação da empresa caía 4,20% às 18h12 (de Brasília).