Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de outubro de 2018.
Dia das Nações Unidas - ONU.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 24/10 às 09h48min

Inflação de Porto Alegre avança na 3ª quadrissemana de outubro

Variação de preços no grupo Alimentação se mostrou acima da média no período

Variação de preços no grupo Alimentação se mostrou acima da média no período


GILMAR LUÍS/ARQUIVO/JC
A inflação de Porto Alegre, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) da Fundação Getulio Vargas (FGV) acelerou na terceira quadrissemana de outubro na comparação com a leitura anterior, passando de de 0,48% para 0,62%. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (24) e mostra que houve alta em quatro das sete capitais pesquisadas pela entidade. No geral, o IPC-S atingiu 0,54% no período ante 0,52% na segunda quadrissemana.
Em Porto Alegre, quatro das oito classes de despesa mostram alta nas taxas de variação, com destaque para os grupos Educação, Leitura e Recreação (de 0,97% para 1,67%) e Alimentação (de 0,19% para 0,68%).  Já as as pressões acima da variação média vieram dos grupos Educação, Leitura e Recreação (1,67%), Transportes (0,93%), Vestuário (0,83%), Alimentação (0,68%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,68%).  
Além da capital gaúcha, houve acréscimos nas taxas do IPC-S em Belo Horizonte (de 0,20% para 0,30%), Recife (de 0,34% para 0,44%) e São Paulo (de 0,65% para 0,67%). Já os decréscimos foram verificados em Salvador (de 0,77% para 0,57%), Brasília (de 0,92% para 0,88%) e Rio de Janeiro (de 0,28% para 0,26%).
Veja na tabela a seguir as variações percentuais dos municípios pesquisados nesta e na apuração anterior:
REPRODUÇÃO/JC
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia