Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

empreendedorismo

17/10/2018 - 16h34min. Alterada em 17/10 às 16h34min

Número de novas empresas cresceu 4,5% no 3º trimestre, diz Boa Vista SCPC

O número de novas empresas cresceu 4,5% no 3º trimestre em relação ao trimestre anterior, acumulando um avanço geral de 11,7% no ano frente ao mesmo período do ano anterior, de acordo com levantamento da Boa Vista SCPC.
O número de novas empresas cresceu 4,5% no 3º trimestre em relação ao trimestre anterior, acumulando um avanço geral de 11,7% no ano frente ao mesmo período do ano anterior, de acordo com levantamento da Boa Vista SCPC.
Na classificação por forma jurídica, os MEIs (Microempreendedor Individual) se destacaram, com crescimento de 7,1% em relação ao segundo trimestre, enquanto os outros tipos de empresas recuaram 3,4% na mesma base de comparação. No resultado acumulado do ano, as MEIs já representam 77,8% dos casos.
Na composição por setores, Serviços atingiu representatividade de 57,9% no acumulado do ano até o 3º trimestre, ante 55,8% observados no mesmo período do ano anterior.
Enquanto isso, o Comércio e a Indústria tiveram queda na participação, para 33,8% e 7,4%, respectivamente. A área rural tem participação de 0,9%.
Em relação à análise regional, a região Sul (13,7%) e a Sudeste (13,3%) foram destaques de crescimento de novas empresas no acumulado do ano até o 3º trimestre, enquanto o Norte foi o único a registrar queda (-0,6%). Também registraram avanço as regiões Centro-Oeste, de 9,6%, e Nordeste, de 9,8%.