Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Consumo

26/09/2018 - 16h51min. Alterada em 26/09 às 16h51min

Intenção de consumo das famílias é a maior em três anos no RS, diz Fecomércio

Indicador referente ao nível de consumo subiu pela oitava vez consecutiva e chegou a 94,8 pontos

Indicador referente ao nível de consumo subiu pela oitava vez consecutiva e chegou a 94,8 pontos


WILLIAM WEST/AFP/JC
O índice que mede a intenção de consumo das famílias gaúchas atingiu o maior índice desde junho de 2015, informou nesta quarta-feira (26) a Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS). Conforme a entidade, o indicador alcançou 84,3 pontos em setembro, 15,6% a mais do que no mesmo mês do ano passado.
O índice que mede a intenção de consumo das famílias gaúchas atingiu o maior índice desde junho de 2015, informou nesta quarta-feira (26) a Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS). Conforme a entidade, o indicador alcançou 84,3 pontos em setembro, 15,6% a mais do que no mesmo mês do ano passado.
A pesquisa aponta ainda uma recuperação do mercado de trabalho e certa estabilidade na economia e nos preços dos produtos. De acordo com o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, mesmo com a incerteza no cenário eleitoral, as perspectivas são positivas. “Ainda que de maneira lenta, a melhora no emprego e a manutenção dos preços abrem margem para uma retomada, tímida, do consumo”, afirma Bohn.
Ainda conforme o levantamento, o indicador que mede a segurança com a situação do emprego atingiu patamar otimista, alcançando 105,7 pontos, leve aumento em relação ao mês de agosto. Já a avaliação quanto à situação de renda atual atingiu 98,8 pontos em setembro.
O indicador referente ao nível de consumo subiu pela oitava vez consecutiva e chegou a 94,8 pontos. Por sua vez, o componente de facilidade de acesso ao crédito em setembro de 2018 atingiu 58,1 pontos.