Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de agosto de 2018.
Dia do Folclore.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

VAREJO

Edição impressa de 22/08/2018. Alterada em 21/08 às 23h25min

CDL-POA prepara evento sobre inspirações chinesas ao comércio

Mauro Belo Schneider
Um grupo organizado pela CDL Porto Alegre embarca no próximo dia 30 de agosto à China, com retorno previsto para 9 de setembro. Na volta da viagem, palestrantes falarão sobre o que encontraram no país asiático e o que pode ser aplicado no varejo brasileiro.
Para deixar alguns varejistas ansiosos por esse evento, chamado de Zoom China, ocorreu ontem uma palhinha do que será tratado. Carol Jordani, que passou dois meses entre o Vale do Silício e a China, fez um resumo sobre o ecossistema empreendedor da região.
"O digital foi o que mais proporcionou a entrada da China na economia mundial", avalia Carol, mostrando rankings que colocam o país como a segunda maior potência do planeta.
José Roberto Resende, especialista de varejo da CDL, avisa que a Missão China 2018 já está com grupo lotado, mas que a intenção do Zoom é compartilhar tudo que for visto por lá. "Faremos visitas técnicas para entender o e-commerce chinês e a digitalização dos pontos de venda", detalha Resende.
Inscrições para a atividade pós-viagem, dia 18 do próximo mês, podem ser realizadas no site www.cdlpoa.com.br/zoom/china.

Dados sobre a China

Em um único dia, a promoção chamada Single's Day movimentou U$ 25 bilhões. Esse valor representa dois anos inteiros de vendas no Brasil.
O site Alibaba recebe 87 milhões de pedidos por dia.
Embora quase não se aceite pagamento com dinheiro e nem cartão de crédito, apenas 50% da população chinesa está on-line.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia