Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de agosto de 2018.
Dia do Folclore.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

o futuro da terra

Edição impressa de 17/08/2018. Alterada em 22/08 às 13h31min

O Futuro da Terra reconhece contribuições ao agronegócio

Arte/JC
Iniciativas e pesquisas que contribuem para a valorização de práticas que estimulam o desenvolvimento do agronegócio no Estado serão reconhecidas na 22ª edição do prêmio O Futuro da Terra. A distinção será entregue no dia 27 de agosto, às 19h30min, no auditório da Farsul no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a 41ª Expointer. A promoção do prêmio é do Jornal do Comércio, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs).
O diretor-presidente do JC, Mércio Tumelero, ressalta que a relevância do agronegócio ao Estado justifica a formulação de uma premiação nesses parâmetros. "O agronegócio é fundamental para a economia gaúcha e nacional. Então, nada mais justo do que reconhecer aqueles que contribuem para o desenvolvimento da agropecuária através da tecnologia no campo e da preservação do meio ambiente", destaca.
Por esse motivo, Tumelero argumenta que a premiação é motivo de orgulho ao Jornal do Comércio. "Só o fato de estar em sua 22ª edição mostra que O Futuro da Terra é um projeto exitoso", diz. Neste ano, os prêmios serão entregues a nove agraciados, divididos em quatro categorias: Prêmio Especial; Cadeias de Produção e Alternativas Agropecuárias; Preservação Ambiental; e Inovação, Tecnologia Rural e Empreendedorismo. A priorização do critério técnico na escolha dos vencedores é fator essencial da premiação.
Assim, os agraciados passam pelo crivo do Comitê Especial, formado por integrantes do Comitê de Assessoramento Científico e Tecnológico da Área de Ciências Agrárias da Fapergs, que identifica as melhores pesquisas direcionadas para melhorar o desempenho do agronegócio gaúcho, bem como os destaques pessoais, levando em conta práticas eficientes e sustentáveis para melhorar a qualidade da produção do campo.
O diretor-presidente da Fapergs, Odir Antônio Dellagostin, explica que o prêmio é significativo para o agronegócio gaúcho, uma vez que reconhece iniciativas importantes ao desenvolvimento do setor. Nesta edição, diz Dellagostin, as indicações foram muito qualificadas e numerosas, o que demonstra a consolidação do O Futuro da Terra como premiação, além de comprovar a relevância do trabalho dos agraciados. "Os nove homenageados são realmente merecedores desse prêmio", ressalta.
Pela qualidade das pesquisas desenvolvidas no Rio Grande do Sul, em especial no que toca ao trabalho realizado pelos vencedores, o diretor-presidente projeta que a relevância do setor à economia do Estado seguirá crescente. "Devemos esperar novas tecnologias para os próximos anos, com avanços muito significativos, que nos levarão a ganhos de produtividade, maior eficiência e tecnologias mais sustentáveis."
De hoje até a próxima quinta-feira, o JC publica o perfil dos pesquisadores, projetos e instituições premiados com o troféu O Futuro da Terra.

Os Premiados

Homenageados em 2018
PRÊMIO ESPECIAL
CADEIAS DE PRODUÇÃO E ALTERNATIVAS AGROPECUÁRIAS
Noeli Juarez Ferla (Univates)
INOVAÇÃO, TECNOLOGIA RURAL E EMPREENDEDORISMO
Fabricio Rochedo Conceição (UFPel)
Laboratório de Análise de Solos (UFRGS)
Safras & Cifras
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
Selo Ambiental – IRGA
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia