Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Tecnologia

01/08/2018 - 01h06min. Alterada em 01/08 às 01h00min

Amcham aproxima grandes empresas das startups

Projeto em sua segunda edição busca fomentar ecossistema de inovação

Projeto em sua segunda edição busca fomentar ecossistema de inovação


/CECATTO PHOTO/DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel
Depois de um dia dedicado aos pitchs, em que os empreendedores gaúchos se apresentaram para executivos, o Amcham Arena encerrou ontem com uma grande vencedora: a Cíngulo, aplicativo de autoconhecimento e apoio emocional criado por psiquiatras e neurocientistas.
Depois de um dia dedicado aos pitchs, em que os empreendedores gaúchos se apresentaram para executivos, o Amcham Arena encerrou ontem com uma grande vencedora: a Cíngulo, aplicativo de autoconhecimento e apoio emocional criado por psiquiatras e neurocientistas.
O projeto, que está na sua segunda edição, é um exemplo concreto das mais recentes iniciativas da Amcham Porto Alegre para ajudar a aproximar as grandes corporações, suas associadas, do ecossistema de inovação gaúcho. "Temos uma presença forte com o maior grupo de empresas do Estado e é nosso papel ajudar a puxar essa turma. Eles já estão fazendo os seus movimentos, mas assumimos o desafio de ajudar a criar uma conexão de tudo isso", reforça Paulo Amorim, conselheiro da Amcham e diretor do Parallax Institute.
O Arena reuniu, desde o início do processo, 85 startups. Algumas aproveitaram a proximidade criada com empresários mais experientes para pivotar o seu negócio (mudar a ideia inicial), a partir dos feedbacks que receberam sobre o que essas empresas disseram que comprariam ou não. "Muitas grandes corporações têm nos procurado para ajudá-las a construir os seus caminhos neste mundo da inovação. O Arena é um dos primeiros grandes projetos dentro desta lógica", destaca o superintendente Centro-Sul da Amcham, Marcelo Borges Rodrigues.
A iniciativa também está conectada ao propósito da entidade, que completa 20 anos da operação em Porto Alegre, de colaborar para construir o futuro do Rio Grande do Sul por meio do empreendedorismo, e com base em quatro pilares: inovação, tecnologia, talentos e educação. A missão é conseguir apoiar as grandes corporações nas suas iniciativas junto às startups, seja para acelerar os seus processos de inovação ou para injetar uma nova cultura nas operações tradicionais. "Os movimentos de inovação ainda estão amadurecendo. Não existe um modelo pronto de como essa relação entre as grandes corporações e as startups vai acontecer, mas há muito interesse delas conhecerem essas possibilidades", complementa Rodrigues.
Dentro da lógica de desenvolver o empreendedorismo, mas não deixar ninguém para trás, a nova menina dos olhos da Amcham Porto Alegre é o Mais caminhos, programa em que os executivos e empreendedores ligados à entidade apoiam jovens em vulnerabilidade social por meio da mentoria.
A iniciativa já está na quinta turma - a mais recente se iniciou na semana passada. São seis encontros individuais com jovens do Pão dos Pobres, instituição parceira. Os mentores são capacitados pelo Parallax Institute, para desenvolver algumas habilidades que facilitem esse apoio aos mentorados, que têm entre 14 e 21 anos.
"A maioria não tem referências e a distância que eles estão do mercado de trabalho é enorme. Por isso, receber orientação de pessoas bem-sucedidas profissionalmente, e que poderão aportar conhecimento, é muito importante", destaca Amorim. O programa está chegando a 100 jovens apoiados e 100 mentores participantes.