Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

turismo

Edição impressa de 30/07/2018. Alterada em 30/07 às 01h00min

Parque Nacional do Iguaçu antecipa recorde de visitantes em julho

Local na tríplice fronteira registra alta de 6% no número de turistas

Local na tríplice fronteira registra alta de 6% no número de turistas


/ZIG KOCH/PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU/DIVULGAÇÃO/JC
O Parque Nacional do Iguaçu, palco das mundialmente famosas Cataratas do Iguaçu, superou, no dia 22 de julho, a marca de 1 milhão de visitantes desde o início do ano. O recorde, impulsionado, especialmente, pela presença de frequentadores do Brasil, da Argentina, do Paraguai, do Uruguai e dos Estados Unidos, foi atingido sete dias antes do mesmo número ser alcançado em 2017 (29 de julho).
Referência na conservação da biodiversidade, o parque, situado na tríplice fronteira de Foz do Iguaçu (Brasil, Argentina e Paraguai), no Paraná, registra uma alta de 6% na procura entre 1 de janeiro e 21 de julho na comparação com o mesmo período do ano passado. Somente neste mês, o aumento chegou a 4%, segundo a concessionária que administra a visitação na unidade, totalizando 144.509 pessoas.
O ranking de nacionalidades que mais estiveram no local em 2018 é composto ainda por turistas de França, Alemanha, Espanha, Chile, Japão, Inglaterra, México, Colômbia, Bolívia, China, Peru e Coreia do Sul.
Primeira unidade de conservação ambiental brasileira reconhecida como Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, no ano de 1986, o local foi o segundo parque nacional mais visitado em 2017 (1,8 milhão de pessoas). A informação é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão de parques, florestas, áreas de proteção ambiental e reservas extrativistas no País, entre outras.
A liderança, no ano passado, coube ao Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, que abriga o Cristo Redentor (3,3 milhões de visitantes). Já o Parque Nacional de Jericoacoara, no Ceará, que, desde o ano passado, ganhou um aeroporto para voos diretos, foi o terceiro em visitantes (800 mil).
A fim de aprimorar o atendimento a visitantes e reforçar a geração de emprego e renda, o ICMBio anunciou que sete unidades de conservação nacionais terão serviços delegados a concessionários. O instituto elabora editais envolvendo os parques do Pau Brasil (BA), Chapada dos Veadeiros (GO), Lençóis Maranhenses (MA), Itatiaia (RJ), Caparaó (MG), Jericoacoara (CE) e da Serra da Bodoquena (MS).
Os processos, precedidos da realização de consultas públicas, vão incluir atividades como transporte interno, alimentação, hospedagem, opções de aventura, venda de produtos com a marca da unidade e estacionamento, entre outras.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia