Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

URBANISMO

Edição impressa de 19/07/2018. Alterada em 18/07 às 22h56min

Obras do Pontal do Estaleiro recebem licença de instalação

Prefeito Nelson Marchezan entregou documento à construtora Melnick Even e à empresa BM Par

Prefeito Nelson Marchezan entregou documento à construtora Melnick Even e à empresa BM Par


/MARCO QUINTANA/JC
Carolina Hickmann
As obras do Pontal do Estaleiro ficaram mais próximas do início. No final da tarde de ontem, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, entregou a licença de instalação para a Melnick Even, construtora e incorporadora do empreendimento, e para a BM Par, proprietária do terreno. Na prática, o documento autoriza o começo das obras.
Por uma questão de organização de canteiros, porém, a construção não terá início imediato e deve ser iniciada até o final do ano, segundo a gerente de lançamentos da Melnick, Claudia Lima. Para as próximas semanas, conta, os porto-alegrenses poderão contar uma conexão entre o Pontal e a praia em frente ao museu Iberê Camargo por meio de deck. "É só o tempo melhorar e já estará em produção", afirma.
O diretor de incorporações da empresa, Marcelo Guedes, explica que a construção tem prazo de 40 meses e deve ser concluída em 2022. A Melnick será responsável pela comercialização de 237 unidades, entre os consultórios do hub de saúde e a torre comercial. Guedes comemora as mais de 300 visitas ao plantão de vendas desde a abertura no fim de semana. "O mercado tem reagido de uma forma muito positiva, como esperávamos, para um projeto tão emblemático como esse", relata, sem detalhar o número de unidades comercializadas. O Valor Geral de Vendas está estimado em R$ 200 milhões.
Além disso, o projeto também prevê um shopping de 25 mil m2, uma operação de supermercado de bandeira a ser confirmada e loja âncora Leroy Merlin, parceira do empreendimento. "Além disso, a proposta de gastronomia do projeto é forte, essa é a característica dos life centers, os shoppings modernos", relata o diretor corporativo da BM Par, Ricardo Jornada. No local, diz, haverá ainda cinema da bandeira mexicana Cinépolis.
O secretário municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade, Maurício Fernandes, lembrou que uma das exigências à concessão da licença seria a antecipação de área pública à população de Porto Alegre. "Hoje a população já pode usufruir do local com segurança", comemora, destacando o parque de 2 hectares de área verde pública gerido pelos responsáveis pelo empreendimento. Juliano Melnick, diretor da empresa, enfatizou a beleza do local ao comemorar a presença de cerca de 50 mil pessoas na orla do Guaíba no último fim de semana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Alice Santos 19/07/2018 09h34min
Para alguns isto é progresso.