Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 19/07/2018. Alterada em 19/07 às 01h00min

Didi recebe aporte de US$ 500 mi de empresas de viagens

A empresa chinesa Didi Chuxing Technology recebeu um investimento de US$ 500 milhões (R$ 1,9 bilhão) da companhia de viagens americana Booking, em um plano agressivo para impulsionar o mercado fora da China.
O aporte foi anunciado pelas duas empresas, mas os detalhes não foram divulgados. A marca do aplicativo de transporte chinês, cuja oferta pública é esperada pelo mercado, é avaliada em US$ 56 bilhões (R$ 215,6 bilhões).
Como parte do acordo, a empresa Booking Holdings - que passou a ser chamada assim no começo do ano, quando deixou o nome PricelineGroup Inc - vai permitir que seus usuários possam acessar os carros da Didi pelo aplicativo.
O investimento vem em um momento em que a chinesa busca se expandir para novos mercados, na esperança de desafiar a gigante americana Uber.
A empresa lançou recentemente serviços no México, Austrália e Japão, impulsionada por uma rodada de financiamento de US$ 4 bilhões (R$ 15,4 bilhões), feito em dezembro de 2017.
Em janeiro, a companhia adquiriu a brasileira 99, em transação avaliada em US$ 1 bilhão (R$ 3,25 bilhões, na cotação do período da divulgação). Na Índia, nos EUA e em Singapura também ocorreram aportes em empresas concorrentes da Uber.
A Booking Holdingds, atualmente avaliada em mais de US$ 97 bilhões (R$ 373,4 bilhões), é dona de alguns dos sites de viagens mais populares do mundo, como Bookings.com, Agoda.com, KAYAK e Princeline.com.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia