Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de julho de 2018.
Dia do Engenheiro Florestal.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

12/07/2018 - 10h24min. Alterada em 12/07 às 10h25min

Em baixa conduzida por exterior, dólar tem mínimas ante real após CPI dos EUA

O dólar bateu mínima ante o na manhã desta quinta-feira (12) reagindo ao índice de inflação ao consumidor dos EUA abaixo do esperado em junho ante maio, após ter iniciado a sessão em queda. O ajuste de baixa acompanha o desempenho negativo da moeda americana frente outras divisas emergentes ligadas a commodities em meio ao apetite dos investidores por ativos de risco no mercado internacional.
Às 9h41min desta quinta-feira, o dólar à vista caía 0,89%, aos R$ 3,8412. O dólar futuro de agosto recuava 0,95% no mesmo horário, aos R$ 3,8490. O avanço do petróleo e de metais básicos como minério de ferro e cobre também contribui para um dólar mais fraco.
Nos EUA, o CPI subiu 0,1% em junho ante maio, abaixo da previsão +0,2%. Na comparação anual, O CPI avançou 2,9% em junho, em linha com a previsão dos analistas. Já o núcleo do CPI subiu 2,3% na comparação anual de junho, também em linha com a estimativa do mercado.
Durante a abertura dos negócios, os investidores monitoraram os dados de vendas no varejo País, mas sem impacto na precificação da taxa de câmbio. As vendas do comércio varejista caíram 0,6% em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, ficando dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast (-3,9% a +0,1%, com mediana negativa de 0,7%).
No exterior, a melhora do humor reflete posicionamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que confirmou mais cedo o compromisso com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), afastando rumores de que poderia retirar-se da aliança.
 
Também foram amenizadas as tensões comerciais entre as duas maiores economias do mundo após a retirada da proibição dos EUA de fazerem negócios com a chinesa ZTE.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia