Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de julho de 2018.
Dia do Engenheiro Florestal.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 12/07/2018. Alterada em 12/07 às 01h00min

Financiamentos de veículos novos diminuem 5,9%

O financiamento de veículos novos registrou em junho o segundo mês consecutivo de perdas, revela levantamento elaborado pela B3. Foram 157,8 mil unidades financiadas no mês passado, contra 167,6 mil em maio, representando um recuo de 5,9%. Em maio, houve queda de 3,8% ante abril. Já na comparação do resultado de junho com igual mês do ano passado, foi apurada uma alta de 5,2%.
O impacto negativo da greve dos caminhoneiros sobre os financiamentos, verificado em maio, persistiu em junho e pode ter pesado sobre a quantidade de veículos financiados, mostram dados de emplacamento da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O volume de veículos emplacados nos dois últimos meses ficou praticamente estável (201,9 mil em junho; 201,8 mil em maio), ainda muito abaixo das 217,3 mil unidades registradas em abril, último mês cheio sem influência da paralisação nas estradas.
O prazo médio de financiamento para veículos novos ficou ligeiramente acima em relação ao mês anterior, passando de 38,8 meses em maio para 38,9 meses em junho.
Entre automóveis usados, foi apurada uma queda mais acentuada, de 9,8%, na análise mensal, de 282,6 mil em maio para 254,9 mil em junho. Em relação a junho do ano passado, houve recuo de 4,5%. No levantamento, são considerados os negócios de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motos.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia