Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Inovação

05/07/2018 - 13h18min. Alterada em 05/07 às 13h30min

Bndes lança novo programa para desenvolvimento de startups

Bndes Garagem prevê serviços para empresas nascentes em um mesmo espaço físico

Bndes Garagem prevê serviços para empresas nascentes em um mesmo espaço físico


CAMILA CUNHA/DIVULGAÇÃO/JC
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) lançou nesta quinta-feira (5), um novo programa para desenvolvimento de startups. Chamado Bndes Garagem, a iniciativa prevê a oferta de serviços para as empresas nascentes em um mesmo espaço físico, como apoio para registro de empresas, contabilidade, marketing, tecnologia e a presença de escritórios de fundos de financiamento.
Nesta sexta-feira (6), o banco lançará um edital para contratar uma aceleradora de startup que atuará no programa, que terá orçamento de R$ 10 milhões na primeira fase. Terão prioridades empresas que atuem em áreas como educação, saúde e segurança.
De acordo com o presidente do banco, Dyogo Oliveira, o programa faz parte da mudança de foco do BNDES desde o início do governo Michel Temer, de grande para pequenas empresas. Segundo o presidente, até maio, 50,7% dos desembolsos do banco foram para micro, pequenas e médias empresas, cerca de R$ 11 bilhões. "Foi a primeira vez que a maior parte dos desembolsos do banco foi para pequenas e médias empresas", afirmou. No ano passado, o total destinado a essas companhias foi de 40%, ante uma média histórica de 30%.
Dyogo disse que o Bndes não tinha nenhum produto específico para empresas nascentes e que o BNDES garagem vem para completar o portfólio da instituição. "Nossa expectativa é que com esse serviço tenhamos a criação de novas empresas inovadoras que vão se destacar no cenário nacional", afirmou.
A ideia é que, ao longo do desenvolvimento das empresas, elas possam acessar fundos já existentes com recursos do Bndes. Segundo Dyogo, o banco tem participação em 37 fundos de venture capital e private equity com capital total de R$ 16 bilhões, sendo R$ 3 bilhões da instituição. "O papel do banco é de trazer todos os agentes interessados para o mesmo espaço", acrescentou Oliveira. 
O Bndes Garagem funcionará em uma sede provisória no Rio de Janeiro a partir de novembro e, a partir de 2019, migrará para um espaço definitivo. Sessenta startups serão selecionadas neste ano e mais 60 no ano que vem.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia