Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de julho de 2018.
Dia do Bombeiro Brasileiro.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Inovação

Notícia da edição impressa de 02/07/2018. Alterada em 02/07 às 17h45min

Novo autosserviço para SMS e chatbot é lançado

Solução é de fácil utilização, afirma Gabriela Ferreira Vargas

Solução é de fácil utilização, afirma Gabriela Ferreira Vargas


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Patricia Knebel
A automatização chegou à comercialização de SMS. A Zenvia, uma das líderes do mercado nacional em mensagens e chatbots, é a primeira desse setor a lançar um autosserviço desse tipo de ferramenta, tanto para corporações quanto para profissionais liberais. A aposta nesse modelo inédito de venda tem como meta o ganho de escala.
A solução está disponível em dois planos, o de 1 mil SMS por R$ 90,00/mês e 2,5 mil SMS por R$ 215,00/mês. Caso a empresa deseje um volume superior de mensagens, passará a contar com o atendimento de um consultor. Os planos possibilitam o acesso a contatos ilimitados, relatórios, agendamentos e modelos de mensagens pré-configuradas.
A diretora de Desenvolvimento Organizacional na Zenvia, Gabriela Vargas, comenta que a grande inovação é no modelo de negócios de autosserviço, já que as ofertas atuais do mercado costumam ser de venda direta. Isso também garante acesso a um maior número de potenciais clientes. "A maioria dos players deste segmento não atende as empresas de menor porte. Mesmo que o maior volume do nosso lucro venha das grandes corporações, decidimos adotar esse modelo de e-commerce de olho no ganho de escala", relata.
O mercado de envio de SMS é crescente, e cada vez mais profissionalizado. A gestora comenta que, no Brasil, há um smartphone por habitante, e cada pessoa costuma conferir o mobile de 150 a 200 vezes por dia, em média. "O SMS é uma oferta extremamente relevante para as marcas se comunicarem com seus consumidores, e tem grandes vantagens, como o fato de o envio ser praticamente instantâneo, e 98% das mensagens serem lidas em até dois minutos", relata. Além disso, ela cita o fato de que essa solução é de fácil utilização, não depende do pacote de dados ou de conexão e pode ser aplicada a diversos usos, como confirmação de consultas, posição de mercadoria, aviso sobre horário de funcionamento ou disponibilidade de produto.
Gabriela destaca ainda os investimentos que a Zenvia tem feito nos últimos anos na automatização também com foco na redução dos riscos de fraudes a partir de links enviados para o SMS das pessoas. Nesse caso, além de proteger os seus clientes, a companhia tem atuado de forma mais abrangente. "Quando uma pessoa envia um link que leva o usuário a entrar um site fraudulento, capaz de roubar os seus dados, é a própria imagem do SMS que fica afetada. Por isso, temos um cuidado grande com isso", observa.
Em menos de um mês de lançamento, a Zenvia já superou em 10% a meta e reduziu em 60% o Custo de Aquisição de Clientes (CAC). De olho nesses resultados, lançou, na semana passada, também a venda de chatbot pelo sistema de autosserviço, uma plataforma na qual os usuários poderão criar os seus produtos personalizados.

Wayra anuncia investimento em novas startups

Cinco novas startups passam a integrar o portfólio da Wayra Brasil, uma das iniciativas de inovação aberta e empreendedorismo do Grupo Telefónica, dono da marca Vivo. Back4App, Getup Cloud, RankMayApp, Social Miner e DB18 já estão participando do programa da academia, que terá duração de 12 meses. A iniciativa prevê investimento financeiro em troca de participação acionária minoritária nas empresas, além do investimento econômico de mais de R$ 1 milhão em serviços, que incluem infraestrutura completa, consultorias especializadas, rede de parceiros de tecnologia, acesso ao mercado, à Vivo e a investidores.
Com as novas empresas, a Wayra soma um total de 68 startups investidas desde o início de suas atividades no País, em 2012, que resulta num investimento de mais de R$ 11,5 milhões da Telefônica. As novas startups são provenientes da chamada aberta realizada entre outubro e novembro de 2017, quando foram avaliadas centenas de empresas. "Buscamos startups com superequipes, que demonstram vantagem competitiva, produto no mercado, clientes e com possibilidade de fazerem negócio tanto com a Vivo como com outras empresas", afirma o country manager da Wayra Brasil, Renato Valente.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia