Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

Notícia da edição impressa de 29/06/2018. Alterada em 29/06 às 01h00min

Reservas do pré-sal podem render até US$ 28 bilhões

Cálculo considera possibilidade de venda de até 70% de participação

Cálculo considera possibilidade de venda de até 70% de participação


/PETROBRAS/DIVULGAÇÃO/JC
O projeto de lei que permite à Petrobras vender participação em reservas cedidas pelo governo em 2010 pode render à estatal US$ 28 bilhões (R$ 108 bilhões), calcula o Ministério de Minas e Energia. O texto seria votado na Câmara na última segunda-feira, mas não houve quórum.
A estimativa foi feita pelo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, em palestra na Escola Superior de Guerra na quarta-feira, e considera a possibilidade de venda de até 70% de participação nos campos, que foram cedidos pelo governo no processo de capitalização da estatal.
Em troca de ações para a União participar do aumento de capital, a Petrobras ganhou o direito de explorar até cinco bilhões de barris do pré-sal, em uma operação conhecida como cessão onerosa. O contrato está sendo revisto para adequar os termos à nova realidade de preços do petróleo.
O projeto de lei que permite a venda de participação na área é considerado fundamental para que o governo possa licitar reservas excedentes descobertas na área. Mas enfrenta a resistência da oposição e sindicatos ligados à Petrobras."Uma vez aprovada, a mudança deverá render à Petrobras em torno de US$ 28 bilhões. Isso aumentará a capacidade financeira da empresa e o valor de suas ações", disse Moreira Franco em sua palestra para um público formado por militares, mas fechada à imprensa.
Na época em que o contrato foi assinado, a Petrobras pagou à União um volume de ações equivalente a R$ 74,8 bilhões. A lei que permitiu a operação, porém, impedia a venda de participação a outras empresas. Atividades exploratórias indicaram que há muito mais petróleo nas áreas do que os cinco bilhões de barris cedidos à empresa.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia