Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Cooperativismo

Notícia da edição impressa de 25/06/2018. Alterada em 25/06 às 01h00min

Cooperativas escolares serão homenageadas

Cerca de 3,2 mil jovens de 10 a 17 anos estão transformando a realidade de suas famílias, escolas e comunidades com lições de gestão, empreendedorismo, cidadania e união. Os estudantes participam de 102 cooperativas escolares dos ensinos Fundamental e Médio no Estado promovidas e desenvolvidas pelo Sistema Sicredi em seus Programas Socioeducacionais. A iniciativa é apoiada e reconhecida pelo Sistema Ocergs/Sescoop.
Cerca de 3,2 mil jovens de 10 a 17 anos estão transformando a realidade de suas famílias, escolas e comunidades com lições de gestão, empreendedorismo, cidadania e união. Os estudantes participam de 102 cooperativas escolares dos ensinos Fundamental e Médio no Estado promovidas e desenvolvidas pelo Sistema Sicredi em seus Programas Socioeducacionais. A iniciativa é apoiada e reconhecida pelo Sistema Ocergs/Sescoop.
As cooperativas escolares serão homenageadas pelo presidente da Frencoop, deputado estadual Elton Weber (PSB), em Grande Expediente, no dia 28 de junho, a partir das 14h, no Plenário da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. A homenagem é alusiva também ao Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado em julho. "Esses jovens têm a oportunidade de aprender, se tornar empreendedores de suas vidas e mudar a sociedade ao redor", diz o deputado.
O Rio Grande do Sul é pioneiro no País, com as primeiras experiências na década de 1980, e serviu de modelo para estados como Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Espirito Santo, Mato Grosso, Tocantins e Pará. Presentes em 43 municípios gaúchos, as cooperativas escolares seguem os sete princípios do cooperativismo e trabalham com base em quatro pilares: formação de lideranças, educação financeira, empreendedorismo e inclusão social.
No dia a dia, os adolescentes desenvolvem todas as práticas de funcionamento e propósitos de uma cooperativa, como por exemplo: organizam assembleias, pesquisam, elaboram estudos e desenvolvem projetos de produção de produtos e serviços como hortas, reciclagem, produção de objetivos, até o turismo pedagógico. "Os princípios do cooperativismo constituem o currículo da cooperativa escolar. Não é só teoria", explica o professor Everaldo Marini, consultor da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis. "É um laboratório, em que o desenvolvimento de habilidades e a transformação social são os principais objetivos."
Segundo o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port, um dos desafios da ampliação deste trabalho de base é que os professores da rede estadual tenham uma hora semanal livre no contra turno para orientação de alunos. "É um projeto exitoso, importante, já temos jovens na idade adulta, assumindo papel de protagonismo em cooperativas, empreendendo e participando do mercado de trabalho. É isso que fazemos, plantar uma semente de fato para um mundo melhor." O presidente do Sistema Ocergs/Sescoop, Vergilio Perius, acredita que das cooperativas escolares sairão futuros líderes não só do cooperativismo, mas da sociedade em geral. "O ensino do cooperativismo se fortalece não através de uma disciplina, mas pela prática pedagógica que cada professor desenvolve em sala e fora de sala de aula." Perius destaca a importância de fortalecer ainda mais o cooperativismo, base forte da economia brasileira e fator de desenvolvimento social diferenciado.