Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Negócios Corporativos

19/06/2018 - 18h26min. Alterada em 19/06 às 19h08min

CVM condena acusados de insider em caso Globex/Casas Bahia em 2009

O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou nesta terça-feira, 19, quatro investidores acusados de negociar ações da Globex com uso de informações privilegiadas dias antes da divulgação do acordo de associação com a Casas Bahia, no fim de 2009. Guilherme Soter Lopes da Silva, Rodrigo Rodrigues da Silva, Cláudia Maria da Costa e Henvironmenth Sistemas Ambientais pagarão juntos R$ 684 mil em multas, o equivalente a 1,5 vez o lucro auferido por eles com as operações corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou nesta terça-feira, 19, quatro investidores acusados de negociar ações da Globex com uso de informações privilegiadas dias antes da divulgação do acordo de associação com a Casas Bahia, no fim de 2009. Guilherme Soter Lopes da Silva, Rodrigo Rodrigues da Silva, Cláudia Maria da Costa e Henvironmenth Sistemas Ambientais pagarão juntos R$ 684 mil em multas, o equivalente a 1,5 vez o lucro auferido por eles com as operações corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
No voto, o diretor-relator Gustavo Borba rejeitou as alegações de prescrição da irregularidade e também destacou que os acusados tinham relações pessoais entre si e com pessoas que tiveram acesso às negociações entre as duas empresas.
Segundo ele, as operações de compra e venda em datas próximas ao anúncio, comprovam isso.
Esse não é o primeiro processo administrativo sancionador na CVM relacionado à operação da Globex/Casas Bahia.
A autarquia já chegou a firmar um termo de compromisso com o então diretor de Relações com Investidores da Globex.