Porto Alegre, sábado, 08 de janeiro de 2022.
Dia Nacional do Fotógrafo.
Porto Alegre,
sábado, 08 de janeiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Televisão

- Publicada em 08/01/2022 às 11h05min.

'Os Três Mosquiteiros Trapalhões' é atração da faixa Cine Retrô na TV Brasil

Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias satirizam clássico da literatura de aventuras

Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias satirizam clássico da literatura de aventuras


TV BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC
A TV Brasil apresenta o longa-metragem Os Três Mosquiteiros Trapalhões na faixa Cine Retrô deste domingo (9), às 16h. Sucesso da filmografia da trupe de humoristas formada por Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias, a comédia faz uma sátira com o clássico romance de capa-e-espada de Alexandre Dumas.
A TV Brasil apresenta o longa-metragem Os Três Mosquiteiros Trapalhões na faixa Cine Retrô deste domingo (9), às 16h. Sucesso da filmografia da trupe de humoristas formada por Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias, a comédia faz uma sátira com o clássico romance de capa-e-espada de Alexandre Dumas.
Com um público superior a marca de 4 milhões de pessoas nas salas de projeção no país, a versão do quarteto para o livro original foi lançada em 1980, e está até hoje entre as 30 maiores bilheterias do cinema brasileiro. A produção é destaque na programação de verão do canal.
A releitura bem-humorada da obra francesa começa pelo título que remete ao clássico Os Três Mosqueteiros. Em vez de interpretar espadachins corajosos que protegem o trono, no filme, os Trapalhões Dedé, Mussum e Zacarias são, na verdade, um trio de matadores de mosquitos. A alusão à consagrada trama se estende a diversas passagens do enredo e aos demais personagens encenados na telona.
O protagonista da comédia, por exemplo, é o intrépido e divertido Zé Galinha (Renato Aragão) que faz as vezes de D’Artagnan. Ele até ganha o apelido de "Tratanhã". Com seu jeito simples, ele mora de favor no galinheiro que fica no terreno de uma mansão. A propriedade remete ao reino francês da produção literária.
O dono da residência é o empresário Dr. Luís (Jorge Cherques), versão tupiniquim do monarca da coroa, Rei Luís XIII, casado com a sra. Ana Rocha (Rosita Tomáz Lopes), cônjuge que representa Ana de Áustria, a Rainha da França.
Apesar do prestígio e da postura altiva, a família enfrenta dificuldades econômicas para manter o padrão após diversas transações que não deram certo. Para salvar os seus empreendimentos, o industrial precisa lidar com o ambicioso Richet, referência ao Cardeal Richelieu, do livro de Alexandre Dumas.
O conflito se dá quando o perverso investidor impõe como condição para o negócio se casar com a filha do casal. A jovem Fernanda (Silvia Salgado) não deseja essa união já que ela tem um namoro escondido com o pobre Duque (Pedro Aguinaga), em relacionamento consentido pela sra. Ana.
Para melhor a imagem do companheiro e impressionar seu pai, a moça empresta a ela um colar de esmeraldas da mãe. A ideia é que Duque empenhe a joia e, com o dinheiro, possa fazer aplicações e demonstrar riqueza para o futuro sogro. A joia é comercializada e é obtida por contraventores.
Ao perceber o artifício, Richet exige que a dona da casa use a referida peça preciosa quando o vilão for assinar o contrato para fechar negócio com Dr. Luís. Funcionários da mansão, os três mosquiteiros – Dedé, Mussum e Zacarias – tem que contar com a ajuda de Zé Galinha para recuperar o valioso adorno.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO