Porto Alegre, sexta-feira, 22 de outubro de 2021.
Dia do Enólogo.
Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

exposição

- Publicada em 22/10/2021 às 16h14min.

IEAVi apresenta mostra de pinturas de Denise Iserhard Haesbaert e Rosali Plentz

Com curadoria de Niura A. Legramante Ribeiro, 'O Outro no Eu' abre neste sábado (23)

Com curadoria de Niura A. Legramante Ribeiro, 'O Outro no Eu' abre neste sábado (23)


NILTON SANTOLIN/DIVULGAÇÃO/JC
O Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi) inaugura neste sábado (23), às 10h, a exposição O Outro no Eu, das artistas Denise Iserhard Haesbaert e Rosali Plentz, com curadoria de Niura A. Legramante Ribeiro. A mostra ocorre na Fotogaleria Virgílio Calegari, localizada no 7º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736), com visitação gratuita de segunda-feira a domingo, das 10h às 18h.
O Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi) inaugura neste sábado (23), às 10h, a exposição O Outro no Eu, das artistas Denise Iserhard Haesbaert e Rosali Plentz, com curadoria de Niura A. Legramante Ribeiro. A mostra ocorre na Fotogaleria Virgílio Calegari, localizada no 7º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736), com visitação gratuita de segunda-feira a domingo, das 10h às 18h.
As pinturas foram realizadas em parceria, de forma que as artistas trocavam as telas e faziam interferências, criando um diálogo entre as poéticas para produzir reflexões sobre os momentos vividos durante a pandemia. O projeto resultou em mais de 70 obras de diversos tamanhos. A pesquisa plástica contemplou o uso de materiais antagônicos, como as tintas acrílica, óleo e materiais diversos. As suas obras ficam no limiar entre o desenho e a pintura.
Devido ao distanciamento social, as discussões foram realizadas por vídeo-chamadas, meio pelo qual trocavam as experiências, gestos e emoções. O tempo tomou outra dimensão, materializado em imagens que tratam da representação de paredes, muros, grades e janelas, símbolos do isolamento pandêmico, que impôs um outro modo de vida e cujas linguagens podem evocar a cruz, a morte, a doença ou a cura.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO