Porto Alegre, terça-feira, 28 de setembro de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 28 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

artes cênicas

- Publicada em 28/09/2021 às 21h06min.

Porto Alegre Em Cena 2021 totalmente gratuito será virtual e também presencial

'Metaverse: estamos no fim de algo', do Reino Unido, é uma das atrações internacionais do evento

'Metaverse: estamos no fim de algo', do Reino Unido, é uma das atrações internacionais do evento


POA EM CENA/DIVULGAÇÃO/JC
Pela primeira vez completamente gratuito, o festival Porto Alegre Em Cena ocorre de 19 a 31 de outubro. A programação completa da 28ª edição, de forma virtual e também presencial, foi divulgada nesta terça-feira (28) à noite, com atividades de grupos internacionais, nacionais e locais em mostras, oficinas, exposições e espetáculos. 
Pela primeira vez completamente gratuito, o festival Porto Alegre Em Cena ocorre de 19 a 31 de outubro. A programação completa da 28ª edição, de forma virtual e também presencial, foi divulgada nesta terça-feira (28) à noite, com atividades de grupos internacionais, nacionais e locais em mostras, oficinas, exposições e espetáculos. 
Pensando no longo período de distanciamento social, as exibições presenciais não terão transmissão e isso é proposital. “Queremos que o público tenha a oportunidade de viver aquele momento de forma completa, com todos os cuidados fundamentais que estamos tomando. É algo valioso ver de perto, sentir a arte novamente, que faz tanta falta na vida de todos nós”, sugere Fernando Zugno, diretor geral do evento.
A população de Porto Alegre será surpreendida ao sair do supermercado, ao andar de ônibus ou passeando pelas ruas. A intenção será devolver a cultura para a vida das pessoas, transpor barreiras e esses espectadores terão participação privilegiada e ativa ao longo da programação.
Pelo segundo ano, o tradicional Ponto de encontro ocorrerá como um programa diário, integrando a programação do festival, transmitido ao vivo, pelo canal do YouTube, diretamente da Fábrica do Futuro, às 11h. O programa será disponibilizado na plataforma Cubo Play e terá audiodescrição, tradução e interpretação em Libras. A novidade desta edição será o quadro Reflexão em Cena, que receberá debates com atrações e convidados. O programa será disponibilizado também em versão áudio, gratuitamente no Spotify.
Crônicas do amanhã são histórias ficcionais em formato de podcast que está em sua segunda temporada esse ano. O formato pensado e criado para o festival em 2020 pela Última Cia. de Teatro e Jaques Machado Produções Artísticas permanece no festival com oito histórias inéditas. Nesta edição, os absurdos cotidianos permanecem no centro das histórias, mas com um olhar mais genuíno aos sentimentos e relações humanas. Neste ano, o projeto aumentou o número de dramaturgos convidados, passando de quatro, da edição passada, para sete escritores. Os episódios contarão com interpretações de atrizes e atores, mesmo número de elenco da primeira temporada.
Nas atrações internacionais, são obras de quatro países: Colômbia (Infinitos), Chile (Ela e os porcos), Argentina (Como as coisas chegaram até aqui) e Reino Unido (Metaverse: estamos no fim de algo, na foto acima). Ainda em parceria com o Brasil, o espetáculo A arma é a parte do corpo será ao vivo, com Pedro Granato apresentando diretamente de São Paulo, simultaneamente com Ruth Osterman, israelense, diretamente de Londres. 
Dois grandes artistas terão suas obras expostas em dois lugares emblemáticos da Capital. Entidades, pintura feita por Jaider Esbell, consiste em cobras infláveis que estarão expostas no espelho d'água da Redenção. Já um quadro feito por Xadalu, Nheery - Existe uma cidade sobre nós, misturando arte urbana e indígena por meio de fatos históricos, será instalado no Theatro São Pedro.
Outra novidade deste ano é a Mostra Universitária, fruto de parceria com Uergs e Ufrgs. Além dos profissionais das duas instituições terem feito parte do quadro de jurados quando feita seleção da programação local, durante oito dias de festival, 16 grupos, compostos por estudantes de ambas as entidades, irão apresentar suas criações digitais, concebidas durante a pandemia.
Ainda terá o desenvolvimento do projeto Esquadros, que consiste em obras audiovisuais expostas com técnicas de projeção mapeadas no Monumento aos Açorianos. Contará com trabalhos visuais e sonoros, especialmente desenvolvidos por cinco artistas nacionais e três locais. São eles: VJ Grazzi (Brasília), Ligia Alonso (São Paulo), Leticia Pantoja (Rio de Janeiro), Laura Campestrini (Brasília), Veruscka Girio - Astronauta Mecânico (Maranhão), além de Ana Girardello, Janaína Castoldi e Paula Pinheiro, de Porto Alegre. 
Mais informações em www.portoalegreemcena.com a partir de quarta-feira (29).
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO