Porto Alegre, terça-feira, 30 de março de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 30 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

gente

- Publicada em 15h03min, 30/03/2021. Atualizada em 15h16min, 30/03/2021.

Morre o pintor abstracionista Kenji Fukuda

Artista havia exposto na Galeria Bublitz, em Porto Alegre, em 2019 e 2020

Artista havia exposto na Galeria Bublitz, em Porto Alegre, em 2019 e 2020


PAULO GARAVELO/DIVULGAÇÃO/JC
Caroline Zatt da Silva
O galerista Nicholas Bublitz informou em suas redes sociais, na tarde desta terça-feira (30), o falecimento do pintor abstracionista Kenji Fukuda, que havia exposto na Galeria Bublitz, em Porto Alegre, em 2019 e 2020. Escultor, pintor e gravador, o paulista Roberto Kenji Fukuda tinha 77 anos e morava e trabalhava em Curitiba.
O galerista Nicholas Bublitz informou em suas redes sociais, na tarde desta terça-feira (30), o falecimento do pintor abstracionista Kenji Fukuda, que havia exposto na Galeria Bublitz, em Porto Alegre, em 2019 e 2020. Escultor, pintor e gravador, o paulista Roberto Kenji Fukuda tinha 77 anos e morava e trabalhava em Curitiba.
Filho do imigrante japonês Tamotsu Fukuda, também pintor, começou a desenhar seus primeiros rascunhos aos 12 anos de idade. Ele começou sua carreira como pintor figurativo: naturezas mortas, retratos e paisagens. No começo dos anos 1980, iniciou sua fase abstracionista viajando pelo mundo, expondo nas mais conhecidas galerias europeias e americanas.
 O artista plástico da tradição minimalista oriental expôs suas obras na Alemanha, França e Estados Unidos. Era o mais importante representante da arte abstracionista do Brasil. Suas esculturas e telas podem ser encontradas no acervo de grandes instituições brasileiras, da Suíça, Miami, Nova Iorque, Paris e Japão.
Fukuda foi responsável pela criação do monumento comemorativo dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, e a obra de 15 metros de altura e cinco toneladas ainda está na Barra da Tijuca, na capital fluminense. A viúva, Cleci Fukuda, pelas redes sociais, também confirmou a morte do artista que vinha doente há algum tempo.
Segundo Nicholas Bublitz, a Bublitz Galeria de Arte era a casa de Fukuda no Estado. Ao todo, o artista já realizou quatro exposições individuais no espaço, em 2004, em 2007, em 2014 e em 2019. Suas obras estiveram presentes ainda nas exposições coletivas de comemoração de 15 anos e de 30 anos da galeria, celebrados em setembro de 2018.
Comentários CORRIGIR TEXTO