Porto Alegre, segunda-feira, 29 de março de 2021.
Porto Alegre,
segunda-feira, 29 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Acontece

- Publicada em 15h18min, 29/03/2021.

Ciclo de debates propõe revisão crítica da Semana de Arte Moderna de 1922

Seminários de '1922: modernismos em debate' ocorrem até novembro, sempre na última segunda-feira do mês

Seminários de '1922: modernismos em debate' ocorrem até novembro, sempre na última segunda-feira do mês


DETALHE DA OBRA 'RE-ANTROPOFAGIA', DE DENILSON BANIWA/PINACOTECA DO ESTADO DE SP/REPRODUÇÃO/JC
Com o objetivo de realizar uma revisão crítica da lendária Semana de Arte Moderna de São Paulo, a partir de uma perspectiva histórica, tem início nesta segunda-feira (29), às 18h, o ciclo de conversas online 1922: modernismos em debate. O evento terá 10 encontros ao todo, contando com a participação de 41 pesquisadores de distintas regiões do Brasil. A iniciativa é do Instituto Moreira Salles, do Museu de Arte Contemporânea da USP e da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
Com o objetivo de realizar uma revisão crítica da lendária Semana de Arte Moderna de São Paulo, a partir de uma perspectiva histórica, tem início nesta segunda-feira (29), às 18h, o ciclo de conversas online 1922: modernismos em debate. O evento terá 10 encontros ao todo, contando com a participação de 41 pesquisadores de distintas regiões do Brasil. A iniciativa é do Instituto Moreira Salles, do Museu de Arte Contemporânea da USP e da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
O tema deste primeiro encontro é Histórias da Semana: o que é preciso rever. A primeira mesa trará as palestras A semana de cem anos, de Frederico Coelho (PUC-RJ), e Encontros com o modernismo, da curadora independente Regina Teixeira de Barros e de Aracy Amaral (USP). A mesa terá mediação de Heloisa Espada. Após o intervalo, será realizada nova rodada de discussões, iniciando às 19h45min com Mulheres modernistas no Brasil: os muitos lugares dos gêneros, de Ana Paula Cavalcanti Simioni (USP). Na sequência, Ivana Ferrante Rebello (Unimontes-MG) fala sobre Minas Gerais, um modernismo em surdina: Zina Aita e Agenor Barbosa, com mediação de Helouise Costa (MAC/USP).
A atividade é gratuita e sem necessidade de inscrição. A transmissão será via YouTube, nos canais do Instituto Moreira Salles, MAC/USP e da Pinacoteca.
O ciclo 1922: modernismos em debate vai até novembro, com encontros sempre na última segunda-feira de cada mês. A curadora e pesquisadora da arte Paula Ramos irá falar sobre o cenário artístico no Rio Grande do Sul entre os anos 1920-1930 na mesa Outras Centralidades, em 26 de junho. Mais informações podem ser obtidas no site do Instituto Moreira Salles.
Comentários CORRIGIR TEXTO