Porto Alegre, quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Gente

- Publicada em 09h10min, 07/01/2021. Atualizada em 15h40min, 07/01/2021.

Genival Lacerda morre aos 89 anos em Recife, em decorrência da Covid-19

Genival teve uma carreira de 64 anos, sendo um símbolo da cultura nordestina

Genival teve uma carreira de 64 anos, sendo um símbolo da cultura nordestina


Marcello Casal Jr/Agência Brasil/JC
Genival Lacerda não resistiu às complicações do novo coronavírus e morreu nesta quinta-feira (7). O cantor, ícone do forró brasileiro, tinha 89 anos e estava internado no Recife, em Pernambuco, em estado grave, desde o dia 30 de novembro. A informação da morte do artista foi confirmada pelo filho, João Lacerda.
Genival Lacerda não resistiu às complicações do novo coronavírus e morreu nesta quinta-feira (7). O cantor, ícone do forró brasileiro, tinha 89 anos e estava internado no Recife, em Pernambuco, em estado grave, desde o dia 30 de novembro. A informação da morte do artista foi confirmada pelo filho, João Lacerda.
Nesta quarta-feira (6), Genival teve complicações no estado de saúde e estava respirando por ventilação mecânica, com o auxílio de remédios. Recentemente, o cantor chegou a ter perspectivas de melhora diante da Covid-19. Em maio de 2020, ele também já havia sido internado após sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) isquêmico, recebendo alta dias depois.
Genival Lacerda nasceu em Campina Grande, na Paraíba, em 1931, e era um dos destaques da cultura nordestina. Em 1975, o cantor alcançou o sucesso com a música Severina Xique Xique. Outras canções que marcaram a carreira de 64 anos dele foram Mate o Véio, Radinho de Pilha e De Quem é esse Jegue.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO