Porto Alegre, sexta-feira, 20 de novembro de 2020.
Dia Nacional da Consciência Negra. Dia Universal das Crianças.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 20 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

cinema

- Publicada em 11h31min, 20/11/2020.

Nova assessora de Diversidade da Sedac assume em dia de estreia de Festival Negro

Jornalista Clarissa Lima assume o cargo no Dia da Consciência Negra

Jornalista Clarissa Lima assume o cargo no Dia da Consciência Negra


RAFAEL VARELA/ASCOM/SEDAC/DIVULGAÇÃO/JC
Caroline Zatt da Silva
Infelizmente, esta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, será marcada por tristeza na história de Porto Alegre e não com celebração e orgulho, como a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) previa, com a realização inédita do Festival Cinema Negro em Ação. O evento tem início às 12h, com transmissão pela TVEfanpage da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) no Facebook, pela plataforma Cultura em Casa (da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo) e pela TV Câmara Santa Maria.
Infelizmente, esta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, será marcada por tristeza na história de Porto Alegre e não com celebração e orgulho, como a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) previa, com a realização inédita do Festival Cinema Negro em Ação. O evento tem início às 12h, com transmissão pela TVEfanpage da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) no Facebook, pela plataforma Cultura em Casa (da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo) e pela TV Câmara Santa Maria.
A própria Sedac emitiu uma nota de repúdio à morte violenta de um cidadão negro gaúcho: "Reconhecemos o racismo estrutural histórico tão nefasto para o desenvolvimento social e econômico de nosso País. Estamos fazendo nossa parte para mudar essa realidade, trabalhando para a implementação de políticas públicas, construindo ações afirmativas permanentes para a população negra gaúcha. Não podemos nos conformar diante do racismo e de qualquer forma de discriminação. Vidas Negras Importam!".
Uma dessas ações é justamente o 1º Festival Cinema Negro em Ação, promovido pela Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) e pelo Instituto Estadual de Cinema (Iecine), que deu muita visibilidade à jornalista Clarissa Lima nos últimos tempos, à frente da apresentação das etapas do evento. Ela atuava há dois anos na Assessoria de Comunicação da secretaria e assume oficialmente nesta sexta-feira (20) o posto de assessora de Diversidade da Sedac, substituindo a também jornalista Carolina Anchieta, que ficou no cargo até o fim de outubro e mudou-se recentemente para São Paulo.
A jornalista começa os trabalhos com muitas expectativas. “Na minha vida pessoal e profissional sempre me pautei por esse tema. Acredito que a realização de políticas públicas, por meio da cultura, é uma importante ferramenta de combate à discriminação. A arte tem o poder de congregar e sensibilizar pessoas de diferentes etnias, idades, gêneros e classes sociais”, pontua.
“A Clarissa assume em um momento extremamente importante, com a reabertura de espaços culturais depois de um longo período fechados. É uma jornalista negra engajada com ações sobre diversidade e que já conhece bem o funcionamento da Sedac. O trabalho que ela tem feito durante o seu período na secretaria, em especial com o 1º Festival Cinema Negro em Ação, mostra que o tema está em boas mãos”, aposta a secretária de Cultura, Beatriz Araujo.
Clarissa Lima também é servidora de carreira do Estado desde 2014, quando ingressou na TVE-RS. Na emissora, atuou como repórter, sempre pautando temas relacionados à diversidade, principalmente ligados às questões raciais e de gênero. Em 2018, passou a trabalhar na Assessoria de Comunicação da Sedac, como repórter web, mas sempre apoiou e deu suporte nas ações da secretaria voltadas à negritude.
O festival começa às 12h desta sexta (20), com um encontro com a filósofa e escritora Djamila Ribeiro. Uma das homenageadas do evento, ela será convidada a falar sobre a presença negra no audiovisual brasileiro. O bate-papo terá a participação das curadoras Carol Anchieta e Camila de Moraes, com mediação de Clarissa Lima. A representatividade no cinema negro é uma das pautas. Confira abaixo toda a programação da iniciativa inédita.

Composição do júri também consolida caráter afirmativo

Integrando as atividades do Mês da Consciência Negra da Sedac, o 1º Festival Cinema Negro em Ação, com patrocínio do Banrisul, segue até 27 de novembro. A tarefa de avaliar os concorrentes nas categorias longa-metragem, curta-metragem, videoarte e videoclipe, para apontar os vencedores, está a cargo de um júri formado por negras e negros de reconhecida trajetória nas áreas do audiovisual e das artes cênicas. Além de biografias consolidadas, o corpo de jurados reúne representantes de diversas entidades atuantes no setor cultural e no movimento negro, que efetivam importantes parcerias institucionais ao evento.

As categorias videoclipe e videoarte serão julgadas por Thiarles Batista, designer e colaborador do Grupo Cultural Anastácia Òmìnira, membro dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil; Domício Grillo, músico e comunicador, atuando desde 2002 na TVE-RS, onde apresenta o programa Radar, já tendo comandado programas como TvCine, Nação, Curta TVE e Estação Cultura; e Ellen Corrêa, figurinista com atuação em longas-metragens, curtas-metragens, séries, videoclipes e publicidade, que integra o Coletivo Macumba Lab.

Na categoria curta-metragem, os jurados são Felipe Teixeira, coordenador do GT Sindical do Movimento Negro Unificado RS (MNU), representante do MNU no GT de Políticas Contra a Violência do Povo Negro da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do RS e membro do Conselho de Ações Afirmativas do Instituto Estadual de Cinema (Iecine); Gautier Lee, roteirista, diretora e crítica de cinema formada pela PUCRS, fundadora do Macumba Lab, coletivo de profissionais negros do audiovisual gaúcho; Daniel Rodrigues, jornalista, radialista, crítico de cinema e escritor, membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS); e Pedro Caribé, jornalista baiano graduado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com mestrado em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB), onde desenvolve doutorado, sempre com foco na representatividade do povo negro na produção audiovisual.

Os jurados da categoria longa-metragem são Mario Costa, negro e indígena de ancestralidade, integrante do Macumba Lab, apaixonado pela arte da montagem, tendo atuado também como roteirista, produtor-executivo e diretor; Gisela Pérez Fonseca, advogada colombiana, coordenadora institucional do Festival Internacional de Cine de Cartagena de Indias (FICCI) e conferencista internacional em diversos temas que envolvem a cultura e o setor audiovisual; e Jessé Oliveira, gestor cultural, professor universitário, iluminador e diretor teatral, pesquisador em artes cênicas, fundador e diretor do Caixa-Preta, grupo pioneiro no desenvolvimento do teatro negro contemporâneo gaúcho, e diretor do Instituto Estadual de Artes Cênicas (IEACen).

“O coletivo de realizadores negros Macumba Lab, por exemplo, que foi residente do Programa RS Criativo, da Sedac [Secretaria da Cultura], instalado na CCMQ, está representado nos júris de todas as categorias e se efetiva como importante entidade apoiadora do festival”, destaca Zeca Brito, diretor do Iecine.


GRADE DE EXIBIÇÃO - I Festival Cinema Negro em Ação

20/11 (sexta-feira)
12h às 13h: Encontro com a homenageada Djamila Ribeiro
22h30 à 0h30min: Longa-metragem De Cabral a George Floyd. Onde arde o fogo sagrado da liberdade - Direção: Paulinho Sacramento/RJ
21/11 (sábado)
18h às 19h: sessão de videoclipes
Esperando Spike Lee Brasileiro - Direção: Lobo Mauro/RJ
Preto Raiz - Direção: Elton Oliveira, José Roberto e Rafael Melo/SP
Por que não? - Direção: Alexandre Mattos Meireles/RS
Transe - Direção: Gabriela/SP
Chato - Marco Gabriel - Direção: Jessica Lauane/MA
Pra verdade estremecer - Banda N`zambia - Direção: Gabriel Muniz/PE
Killa - Enme - Direção: Jessica Lauane/MA
Magarita - Direção: Carolyne Cristine da Silva/SP
Baile Pesadão - Direção: Jonatan Tavares/RS
Cristal - Ashley Banks - Direção: Cleverton Borges/RS
Batidão - Enme - Direção: Jessica Lauane/MA
Você bagunçou comigo - Yhago Sebaz feat. ALLVDIN - Direção: Jessica Lauane/MA
Monique Brito Filha do sol - Preto amor - Direção: André Luis Ferreirah/RS
Azul - Direção: Dona Conceição/RS
É no mar - Direção: Alisson Severino/CE
Alumiou - Direção: Adriele Regine e Heraldo de Deus/BA
EncruZilè - Direção: Cire das Virgens/BA
A caixa - Direção: Mônica Zonta/SP
Shidumali - Direção: Renan Montenegro/DF
21h30min às 23h30min: Curtas-Metragens
Entre nós e o mundo - Direção: Fabio Rodrigo/SP
Faixa de Gaza - Direção: Lúcio César Fernandes Murilo/PB
Longa-metragem Entreturnos – Direção: Edson Ferreira/RS
22/11 (domingo)
20h às 21h10min: sessão de videoarte
A Diáspora - Direção: Andre Luis Ferreira Rocha/RS
A partir daqui - Direção: Felipe Oládélè/MG
Tecer I Ser - Direção: Ana Langone/RS
Canudos em minha pele - Direção: Rosa Amorim/PE
Mariar um Mar de Poesias - Direção: Natalyne Santos/BA
Érinlé - Direção: Aristotelis Cardoso dos Santos/GO
O rio em mim - Direção: Petyta Reis/SP
Rituais virtuais - Direção: Valéria Barcellos/RS
Travessia - Direção: Terra Assunção/Portugal
Visão embaçada - Direção: Marina Kerber/RS
Um pouco do Circo na esquina - Direção: Marcelo Franco Bonifácio/RS
Meu corpo não é meu - Direção: Flora Suzuki e Grazi Labrazca/PR
Marielle - Direção: Lene Nascimento/BA
Caminho Noir - Direção: Anderson Simões/RS
Marvin.gif PART II - Direção: Marvin Pereira/BA
Curai-vos - Direção: Junior Clementino/RJ
21h15min às 23h30min: 
Videoarte SAMBARACOTU - em busca de um corpo brasileiro - Direção: Álvaro RosaCosta/RS
Curtas-metragens
Joãosinho da Goméa - O Rei do Candomblé - Direção: Janaina Oliveira ReFem e Rodrigo Dutra/RJ
Eu vejo você, Rosas Negras - Direção: Nando Zambia/BA
Sol - Direção: Higor Mourão/SP
Longa-metragem Raízes - Direção: Simone Nascimento e Wellington Amorim/SP
23/11 (segunda-feira)
14h às 15h: sessão de curta-metragem
Perifericu - Direção: Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira/SP
As Canções de Amor de uma Bixa Velha - Direção: André Sandino Costa/RJ
Eu não nasci pra ser discreta - Direção: Alek Lean/RS
17h às 18h: encontro com os homenageados - Família Menezzes
22h30min às 23h30min:
Curta-metragem Entremarés - Direção: Anna Andrade/PE
Longa-metragem Conquix – Direção: Monike Raphaela e Erick Novais/SP
24/11 (terça-feira)
14h às 15h: sessão de curta-metragem
5 fitas - Direção: Heraldo de Deus e Vilma Martins/BA
4 Bilhões de Infinitos - Direção: Marco Antonio Pereira/MG
Homem Atrás da Janela - Direção: Naum Roberto Gomes/RS
Nana e Nilo na Cidade Verde - Direção: Sandro Lopes/RJ
Corações Encouraçados - Direção: Jamile Coelho e Cintia Maria/BA
17h às 18h: encontro Papo de Rua e videoclipes
22h30 às 23h30min: sessão de curta-metragem
Egum - Direção: Yuri Costa/RJ
O segredo da leoa - Direção: Juliano Viana/RJ
Alfazema - Direção: Sabrina Fidalgo/RJ
Brasil Eterno Quilombo - Direção: Julio Ferreira/RS
25/11 (quarta-feira)
16h às 18h: encontro com o homenageado Sirmar Antunes e sessão de curta-metragem
Estrela Solitária - Direção: Iwan Silva/SP
Flamingos - Direção: Jose Pedro Minho Mello/RS
Projeto Perigoso - Direção: Fabrício Zavareze/RS
Inspirações - Direção: Ariany de Souza e equipe/RJ
Mulheres Negras - Projetos de Mundo - Direção: Day Rodrigues e Lucas Ogasawara
22h30min à 0h30min: Curtas-metragens
Filhas de Lavadeiras - Direção: Edileuza Penha de Souza/DF
OuvidoChão - Identidades Quilombolas - Direção: Gabriel Muniz/RS
Receita de caranguejo - Direção: Issis Valenzuela/SP
Quero ir para Los Angeles - Direção: Juliana Balhego/RS
Longa-metragem Que os olhos ruins não te enxerguem – Direção: Roberto Maty/SP
26/11 (quinta-feira)
16h às 18h: encontro com Macumba Lab e sessão de curta-metragem
Ditadura roxa - Direção: Matheus Moura/MG
A 7 Tragos do Chão - Direção: Ariel L. Dibernaci/BA
Facão - Direção: Camila Hepplin /BA
22h30min à 0h30min: Curtas-metragens
Riscados pela memória - Direção: Alex Vidigal/DF
Ninguém solta a mão de ninguém - Direção: Deyvid César e Tobias Terceiro/SP
Construindo poesias - Direção: Ricardo Soares/BA
Longa-metragem Argus Montenegro e a Instabilidade do Tempo Forte - Direção: Pedro Isaias Lucas/RS
27/11 (sexta-feira)
22h30min às 23h30min – sessão de premiação e homenagens
Comentários CORRIGIR TEXTO