Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

patrimônio

- Publicada em 07h45min, 24/09/2020.

Últimos bondes de Porto Alegre serão entregues ao Museu de Arte Contemporânea

Veículos chegaram a ser usados para emissão de documentos pela Polícia Civil, e estavam abandonados há décadas

Veículos chegaram a ser usados para emissão de documentos pela Polícia Civil, e estavam abandonados há décadas


ANDRÉ VENZON/MACRS/DIVULGAÇÃO/JC
Igor Natusch
Entre quinta (24) e sexta-feira (25), os bondes vão circular uma vez mais pelas ruas de Porto Alegre. Não se trata, é claro, do retorno a antigos modelos de transporte urbano: na verdade, as duas peças históricas serão levadas até a área destinada à sede do do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (Macrs), após serem doados pela Polícia Civil à Secretaria da Cultura do Estado (Sedac).
Entre quinta (24) e sexta-feira (25), os bondes vão circular uma vez mais pelas ruas de Porto Alegre. Não se trata, é claro, do retorno a antigos modelos de transporte urbano: na verdade, as duas peças históricas serão levadas até a área destinada à sede do do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (Macrs), após serem doados pela Polícia Civil à Secretaria da Cultura do Estado (Sedac).
Será a última viagem para os dois bondes, construídos em 1927 pela Osgood-Bradley para a Worcester Street Railway em Massachusetts (EUA) e adquiridos pela Carris em 1946. Depois disso, porém, os dois veículos estarão bem mais ao alcance dos porto-alegrenses. Últimos remanescentes de uma frota que atendeu a cidade durante décadas, os bondes serão restaurados e utilizados como espaço educativo para os futuros visitantes do Museu.
O deslocamento será feito em duas etapas. Na manhã de quinta-feira, um dos bondes será transportado pela empresa Darci Pacheco, com custos absorvidos pela Sedac. No dia seguinte, vai o segundo e último comboio, em serviço prestado pela Ultrapesa e bancado pela Associação de Amigos do Macrs. N
os dois dias, o trajeto passará por diferentes vias (ver lista abaixo) até a sede do Macrs, na Comendador Azevedo, no chamado Quarto Distrito de Porto Alegre. A empresa Prop Drones fará imagens aéreas de todo o trajeto, que serão mais tarde compartilhadas nas redes sociais do museu.
O processo de doação dos bondes teve início em junho de 2019. Até os anos 1990, os veículos eram usados pela Polícia Civil como espaço para emissão de carteiras de motorista e de identidade, bem como para a realização de provas técnicas.
Depois, foram desativados, e estavam abandonados no pátio da Rua Professor Freitas e Castro há mais de duas décadas. A falta de uso fez com que fosse cogitada a entrega à iniciativa privada, mas, após intervenção do Ministério Público e posterior manifestação de interesse da Sedac, foi acordada a entrega dos veículos em definitivo para o Macrs.
"É a primeira relíquia que vai ocupar esse novo espaço artístico", afirma o diretor do Macrs, André Venzon. Ele explica que a chegada dos bondes é fundamental para que as obras no Macrs, com entrega prevista para janeiro do ano que vem, possam avançar. "Neste momento, dependemos de colocar os bondes no pátio para liberar o galpão para a reforma. Isso porque vão mudar os vãos e as cotas de altura dos acessos, e não seria possível entrar com eles posteriormente."
O ÚLTIMO ITINERÁRIO DOS BONDES ATÉ O MACRS
Rua Professor Freitas e Castro
Av. João Pessoa
Av. Ipiranga
R. Dr. Salvador França
Av. Sen Tarso Dutra
Av. Carlos Gomes
Av. Augusto Meyer
Rua Dom Pedro II
Rua Souza Reis
Rua Dona Margarida
Av. Farrapos
Rua Comendador Azevedo
Comentários CORRIGIR TEXTO