Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

literatura

- Publicada em 22h34min, 15/09/2020.

Escritor moçambicano Mia Couto é a próxima atração do Fronteiras do Pensamento

Autor também participou do ciclo de conferências em Salvador, em 2017

Autor também participou do ciclo de conferências em Salvador, em 2017


VANER CASAES/BAPRESS/DIVULGAÇÃO/JC
Um dos principais autores do continente africano, o escritor moçambicano Mia Couto fará conferência nesta quarta-feira (16), a partir das 20h, ao vivo, pela plataforma digital do Fronteiras do Pensamento. O autor produz obras que tentam recriar a língua portuguesa com uma influência moçambicana, produzindo um novo modelo de narrativa e revelando uma outra maneira de falar e de contar histórias. Ele é o único escritor africano membro da Academia Brasileira de Letras.
Um dos principais autores do continente africano, o escritor moçambicano Mia Couto fará conferência nesta quarta-feira (16), a partir das 20h, ao vivo, pela plataforma digital do Fronteiras do Pensamento. O autor produz obras que tentam recriar a língua portuguesa com uma influência moçambicana, produzindo um novo modelo de narrativa e revelando uma outra maneira de falar e de contar histórias. Ele é o único escritor africano membro da Academia Brasileira de Letras.
Dentre seus livros publicados no Brasil destacam-se O fio das missangas, E se Obama fosse africano, Antes de nascer o mundo, Estórias abensonhadas e Terra sonâmbula. Em 2013, Couto foi agraciado com o Prêmio Camões de Literatura e, em 2014, com o Prêmio Literário Internacional Neustadt.
No ano de 2015, tornou-se o primeiro escritor em língua portuguesa a ser indicado ao Prêmio Man Booker. Por meio de suas criações, o moçambicano produz histórias repletas de humanidade, lirismo e fantasia. Ao buscar elementos das mitologias tribais, das lendas e dos causos regionais, torna mais evidente em suas obras a existência de um português de múltiplos, comprovando que a língua portuguesa está em constante evolução.
A primeira palestra da temporada, agendada para 9 de setembro com o escritor norte-americano Andrew Solomon, não ocorreu devido a problemas técnicos e será reagendada em breve. A programação de 2020, com o tema Reinvenção do Humano, ainda terá com Jonathan Haidt, Paul Collier, Timothy Snyder, Alain Mabanckou, Fritjof Capra e Isabela Figueiredo.
As conferências do Fronteiras do Pensamento serão transmitidas ao vivo em língua estrangeira, com tradução simultânea. Os participantes poderão enviar perguntas para os conferencistas durante as apresentações, mantendo assim o contato que já existia na versão presencial. Além do streaming ao vivo com possibilidade de reprise, cada conferência terá uma aula preparatória, entrevistas exclusivas e vídeos posteriores com comentários e análise dos mediadores sobre a apresentação, enriquecendo assim a experiência do projeto.
Mais informações na Central de Relacionamento Fronteiras 4020-2050 e no site do evento.
Comentários CORRIGIR TEXTO