Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

artes visuais

- Publicada em 09h30min, 12/09/2020.

Margs homenageia centenário de Fayga Ostrower com postagens na internet

Artista em seu ateliê, no Flamengo, no Rio de Janeiro, em 1982

Artista em seu ateliê, no Flamengo, no Rio de Janeiro, em 1982


ACERVO FAYGA OSTROWER
O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) preparou uma programação especial nas redes sociais em celebração ao centenário de Fayga Ostrower, que nasceu em 14 de setembro. Entre este sábado (12) e sexta-feira (18), serão compartilhados registros da trajetória e da contribuição da artista para a história da arte brasileira.
O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) preparou uma programação especial nas redes sociais em celebração ao centenário de Fayga Ostrower, que nasceu em 14 de setembro. Entre este sábado (12) e sexta-feira (18), serão compartilhados registros da trajetória e da contribuição da artista para a história da arte brasileira.
A homenagem envolve postagens ao longo da semana no Instagram e Facebook do museu. Serão publicados textos, imagens de obras, fotografias e vídeos que abordam a trajetória de Fayga Ostrower, destacando sua produção artística e a atuação como educadora e teórica da arte.
Um dos temas será a relação da artista com o Margs. Em 1985, o museu recebeu exposição retrospectiva da artista, intitulada Fayga Ostrower – Obra Gráfica – 1944/1983, a qual contou com a presença da própria Fayga, que ministrou um curso e proferiu duas palestras sobre questões gerais da arte, desenvolvimento pessoal e criatividade.
Nascida na Polônia, em 1920, Fayga teve sua carreira radicada no Rio de Janeiro, onde veio a falecer em 13 de setembro de 2001. Além de ser gravadora, pintora e ilustradora, atuou como professora e teórica da arte.
Comentários CORRIGIR TEXTO