Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

literatura

- Publicada em 11h22min, 01/09/2020. Atualizada em 13h21min, 03/09/2020.

Cláudio Levitan lança livro 'Os Portoalegríadas - uma fábula para a cidade'

Obra digital traz poesia ilustrada sobre mitos

Obra digital traz poesia ilustrada sobre mitos


CLASS/DIVULGAÇÃO/JC
Cláudio Levitan lança nesta quarta-feira (2), com uma live em sua página do Facebook, o livro Os Portoalegríadas - uma fábula para a cidade (Class, 94 páginas, digital, R$ 15,00). O título é uma obra de arte e fantasia, com ilustrações e um longo poema de Levitan, falando de lendas, mitos e histórias de uma cidade.
Cláudio Levitan lança nesta quarta-feira (2), com uma live em sua página do Facebook, o livro Os Portoalegríadas - uma fábula para a cidade (Class, 94 páginas, digital, R$ 15,00). O título é uma obra de arte e fantasia, com ilustrações e um longo poema de Levitan, falando de lendas, mitos e histórias de uma cidade.
O autor conversa ao vivo com os seus leitores sobre a obra a partir das 20h desta quarta-feira. Nesse dia, o livro será vendido com desconto por R$ 10,00 e enviado por e-mail ao interessado com autógrafo.Vendas pelo site www.bestiario.com.br.
Como a intenção é manter a leitura do poema e suas respectivas ilustrações no formato horizontal, ou seja, integrando as duas páginas abertas do livro, o que seria inviável como e-book, o autor optou por disponibilizar a obra em PDF. O que significa que os leitores poderão apreciar a obra em seus celulares, tablet ou computadores. Com a atribuição em Creative Commons, poderão compartilhar com amigos sem incorrer em crime.
O objetivo é que a obra chegue a todos, em todo o Brasil e, especialmente, aos professores, com a brevidade que demandam para que possam usá-la junto com seus alunos neste período de EAD. As escolas interessadas na presença virtual do autor para falar do livro devem entrar em contato com a editora ou com Luciana Bitello, pelo e-mail lubitello@engenhodaarte.com ou pelo WhtasApp (51) 99974.0934.
“Quando uma cidade tem um artista por perto, o melhor a fazer é prestar atenção nele, em sua figura, no que ele diz... Se o artista se chamar Cláudio Levitan e a cidade for Porto Alegre, bem, aí a mistura é perfeita... Aqui, neste belo livro que o leitor tem agora na mão, A cidade enfeitiçada, ele ao mesmo tempo inventa personagens — a sofrida e linda Imagnália, o atormentado e corajoso Nenhures — e comenta a vida real e concreta, esta que a gente vive e nem percebe que vive, esta da cidade que não presta a devida atenção à água generosa que tem ao lado de casa e que era para ser limpa e de todos. Tudo rimado e com ritmo, que deve ficar bem interessante de ler em voz alta, para se divertir e, mais uma vez, para despertar a consciência. Cláudio Levitan é o artista da nossa aldeia”, diz Luís Augusto Fischer no prefácio do livro.
Levitan tenta, depois de contar e ilustrar a história, explicar que “foi por acaso, quando menos esperava, enquanto caminhava distraído pelas margens do Rio Guaíba. Meus pés ao afundarem na areia fofa tocaram num objeto estranho. No começo, pensei ser um bicho morto, mas ao desenterrá-lo, com os pés mesmo, percebi tratar-se de um livro... Não dava para ler nada do que estava escrito. A tinta de uma folha se misturara com a da outra e viraram manchas coloridas, desaparecendo todas as suas letras. Naquele dia, o que me atraiu, além de sua aparência externa, foram as páginas borradas cheias de cores indefinidas. A capa tinha um título indecifrável, faltavam-lhe letras. Só depois de muito tempo, praticamente toda a minha vida com aquelas letras capengas martelando em minha cabeça, juntei-as, as ausentes com as que apareciam, e se compôs Os Portoalegríadas”.
Cláudio Levitan nasceu em Porto Alegre em 1951. Formado em Arquitetura pela Ufrgs, fez mestrado em Habitação Popular pela Newcastle-Upon-Tyne University, Inglaterra. Gravou seis discos e recebeu seis prêmios. Publicou cinco livros, participou de quatro antologias. Também venceu o Prêmio Açorianos de Literatura Infantil.
Comentários CORRIGIR TEXTO