Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Cinema

- Publicada em 13h59min, 30/08/2020.

Anúncio da morte de Chadwick Boseman é o tuíte mais curtido da história

Twitter de Chadwick Boseman

Twitter de Chadwick Boseman


TWITTER/REPRODUÇÃO/JC
O tuíte publicado no perfil oficial de Chadwick Boseman para anunciar a morte do ator tornou-se o mais curtido da história da rede social, confirmou o Twitter neste sábado (29).
O tuíte publicado no perfil oficial de Chadwick Boseman para anunciar a morte do ator tornou-se o mais curtido da história da rede social, confirmou o Twitter neste sábado (29).
"Tuíte mais curtido de todos os tempos. Um tributo digno de rei", escreveu a empresa ao comunicar o recorde.
No dia 28 de agosto, às 23h11 (horário de Brasília), a conta de Boseman compartilhou uma foto dele em preto e branco e um comunicado sobre a morte dele.
"É com imensurável pesar que nós confirmamos o falecimento de Chadwick Boseman", diz o início da nota.
Até o horário de publicação desta reportagem, o tuíte já tinha sido curtido por mais de 6,9 milhões de pessoas, além de registrar mais de 3 milhões de retuítes e 159 mil comentários.
O recorde anterior foi uma publicação feita por Barack Obama, em agosto de 2017, referente a um ataque com automóvel a manifestantes contrários a uma marcha de extrema direita em Charlottesville, nos Estados Unidos. O ex-presidente do país tuitou uma frase de Nelson Mandela, que teve 4,3 milhões de curtidas.
Chadwick Boseman morreu em decorrência de um câncer de cólon, diagnosticado já em fase 3 há quatro anos. Segundo o comunicado, ele continuou trabalhando "durante e entre incontáveis cirurgias e quimioterapia". Personalidades do cinema, da política e do esporte homenagearam o ator e desenhistas prestaram um tributo a ele com imagens em diferentes estilos.
Comentários CORRIGIR TEXTO