Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

cinema

- Publicada em 08h20min, 29/08/2020. Atualizada em 13h18min, 30/08/2020.

Chadwick Boseman, intérprete do herói Pantera Negra, morre aos 43 anos

Ator lutava secretamente contra um câncer de cólon há quatro anos

Ator lutava secretamente contra um câncer de cólon há quatro anos


MARVEL STUDIOS/DIVULGAÇÃO/JC
Após o anúncio da morte do ator Chadwick Boseman, estrela de Pantera Negra, na noite desta sexta-feira (28), atores, diretores, atletas e políticos se manifestaram nas redes sociais. Mark Ruffalo e Chris Evans escreveram sobre a experiência de trabalhar ao lado de Boseman. Kamala Harris, candidata à vice-presidência dos Estados Unidos, disse que ele era "brilhante e humilde".
Após o anúncio da morte do ator Chadwick Boseman, estrela de Pantera Negra, na noite desta sexta-feira (28), atores, diretores, atletas e políticos se manifestaram nas redes sociais. Mark Ruffalo e Chris Evans escreveram sobre a experiência de trabalhar ao lado de Boseman. Kamala Harris, candidata à vice-presidência dos Estados Unidos, disse que ele era "brilhante e humilde".
Boseman lutava secretamente contra um câncer de cólon há quatro anos, período em que seus filmes de maior sucesso foram gravados e o alçaram à fama. Além de ter vivido o príncipe e depois rei T'Challa (Pantera Negra), primeiro super-herói negro da Marvel, em quatro filmes, o ator interpretou o músico James Brown e o jogador de beisebol Jackie Robinson no cinema e também fez parte do elenco do lançamento recente Destacamento Blood, do diretor Spike Lee.
O artista nunca falou publicamente sobre a doença, somente sua família tinha conhecimento. Ele morreu em sua casa, na região de Los Angeles, ao lado da mulher e outros familiares. Boseman completaria 44 anos em 29 de novembro.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO