Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

música

- Publicada em 20h25min, 24/08/2020.

Elojac apresenta show virtual 'O enigma do louco'

Com temas inéditos, a transmissão ao vivo será na página do artista no Facebook

Com temas inéditos, a transmissão ao vivo será na página do artista no Facebook


TIAGO TRINDADE/DIVULGAÇÃO/JC
O músico e compositor Elojac apresenta o show autoral O enigma do louco, com temas inéditos. A apresentação será transmitida, ao vivo, nesta terça-feira (25), às 22h, na página do artista no Facebook.
O músico e compositor Elojac apresenta o show autoral O enigma do louco, com temas inéditos. A apresentação será transmitida, ao vivo, nesta terça-feira (25), às 22h, na página do artista no Facebook.
Pensando nesse momento de isolamento social, o artista irá trabalhar nova e emergente temática relacionada à arte, à saúde mental e à criatividade. No repertório, temas próprios como O enigma do louco; Gondwana - feminino noturno e descendente; Little Saint Song; Pode não ser real; Tão boi; O sol vermelho; A força da Índia; Capim seco pegajoso; Casa viva; A busca incessante e Reabraço
A iniciativa tem financiamento da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), por intermédio da Universidade Feevale e Pró-Cultura RS FAC - Fundo de Apoio à Cultura, através do Edital FAC Digital RS.
Elojac é o codinome de Érlon Jacques de Oliveira, nascido em Porto Alegre, no dia 16 de julho de 1972, batizado em homenagem ao popular maestro negro Érlon Chaves. Músico, poeta, escultor, ator e compositor, Elojac fundou em janeiro de 1987 a banda Cálculo Renal, na qual atuou por mais de dez anos, participando de inúmeros festivais. Em 2000, abriu o show do artista Manu Chao no Auditório Araújo Vianna.
Em 2014, Elojac gravou seu novo DVD solo ao vivo na França, na cidade de Touls Saint Croix, com direção e produção de Nara Lisbôa (BR) e Bernard Brum (FR). Pioneiro na difusão do forró no Sul, este gaúcho foi um dos responsáveis pelo surgimento do Forró Pé-de-serra no Estado, sendo criador das bandas Maria Bonita e Mamão Papaya.
Comentários CORRIGIR TEXTO