Porto Alegre, terça-feira, 28 de julho de 2020.
Dia do Agricultor .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 28 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Memória

- Publicada em 18h11min, 27/07/2020. Atualizada em 18h10min, 27/07/2020.

Nesta terça-feira, completam-se 270 anos da morte do compositor Bach

Vítima de derrame cerebral em 1750, Johann Sebastian Bach foi autor de um dos legados mais reverenciados da música mundial

Vítima de derrame cerebral em 1750, Johann Sebastian Bach foi autor de um dos legados mais reverenciados da música mundial


ELIAS GOTTLOB HAUSSMANN/MUSEUM OF CITY HISTORY LEIPZIG/JC
Igor Natusch
A lenda é maravilhosa. O compositor alemão Felix Mendelssohn, um dos principais responsáveis pela redescoberta da obra de seu conterrâneo Johann Sebastian Bach, teria encontrado as partituras de A paixão segundo São Mateus de uma forma, no mínimo, inusitada: enquanto arrumava a comida que seria servida em um jantar para amigos, notou que o papel usado para embrulhar a carne continha umas partituras Cerca de cinco anos depois, usando como base os embrulhos de carne localizados por Mendelssohn, a peça receberia sua primeira execução pública em mais de um século, em uma noite histórica que disparou um resgate profundo da obra de Bach - primeiro na Alemanha e, de lá, para o mundo inteiro.
A lenda é maravilhosa. O compositor alemão Felix Mendelssohn, um dos principais responsáveis pela redescoberta da obra de seu conterrâneo Johann Sebastian Bach, teria encontrado as partituras de A paixão segundo São Mateus de uma forma, no mínimo, inusitada: enquanto arrumava a comida que seria servida em um jantar para amigos, notou que o papel usado para embrulhar a carne continha umas partituras Cerca de cinco anos depois, usando como base os embrulhos de carne localizados por Mendelssohn, a peça receberia sua primeira execução pública em mais de um século, em uma noite histórica que disparou um resgate profundo da obra de Bach - primeiro na Alemanha e, de lá, para o mundo inteiro.
É uma história tão boa que ficamos quase desejando que fosse verdadeira. Porém, tudo indica que seja uma lenda, mesmo - mais uma das tantas que envolvemo genial Bach, morto há exatos 270 anos, no dia 28 de julho de 1750. Na verdade, o esquecimento de sua obra foi real, mas não tão absoluto: o problema é que as composições então conhecidas eram vistas como coisa velha, excessivamente formais e um tanto melosas em seus motivos religiosos. Assim, não havia muito interesse em conhecer e executar a música de Bach. Uma situação que Mendelssohn, de fato, mudou de forma decisiva - mas sem a necessidade de coincidências quase mágicas.
De certo modo, não é de todo surpreendente que Johann Sebastian Bach tivesse um talento invulgar para a música. Sua família era quase toda envolvida com letras e partituras: o trisavô do compositor, Vitus 'Veit' Bach, era um padeiro dos anos 1500 com grande talento para a música, precursor de uma dinastia artística que se estenderia por pelo menos três séculos. Pai da futura lenda da música, o violinista Johann Ambrosius Bach era diretor dos músicos de Eisenach, cidade onde J.S. Bach nasceu em 1685, e outros três de seus oito filhos também seguiram carreira musical.
Tablaturas para órgão, anotadas pelo jovem Bach enquanto estudava música em Lüneburg e localizadas por pesquisadores em 2005, revelam um aprendiz metódico e disciplinado, já bastante talentoso e determinado a aprender o máximo possível sobre seu ofício. Com tanta dedicação, e vindo de uma árvore genealógica tão propensa ao universo musical, o compositor logo encontrou ocupação em uma série de cortes e igrejas de seu país.
Já então reconhecido como um talentoso organista, Bach começou a manifestar também os traços de uma personalidade exigente e difícil. Em 1705, quando trabalhava na igreja de Arnstadt, foi autorizado pelos cardeais a visitar o destacado organista Dieterich Buxtehude, em uma ausência que deveria ter durado quatro semanas - mas só retornou já no ano seguinte, sem maiores explicações, depois de quatro meses desaparecido.
As posições mais destacadas na carreira de Bach foram exercidas na cidade de Leipzig, onde foi diretor musical e mestre do coro na Igreja de São Tomás. Foi por lá que o músico e regente chegou ao auge em sua carreira. Calcula-se que, ao todo, ele tenha produzido mais de mil composições - sem levar em conta o grande número de obras que se perderam com o tempo, existindo hoje apenas em referências indiretas ou nem mesmo isso.
Antes de falecer, aos 65 anos, possivelmente em consequência de uma má sucedida cirurgia nos olhos conduzida por um charlatão, legou à posteridade obras como O cravo bem temperado, Ave Maria, os Concertos de Brandenburg e Fuga em Ré Menor, além de inúmeras sonatas e cantatas. Uma posteridade que demorou a se dar conta do tesouro que tinha em mãos - e é aí que voltamos a Felix Mendelssohn e ao resgate do legado inestimável de Bach.
Considerado um garoto prodígio e comparado a ninguém menos que Mozart, o jovem Mendelssohn recebeu a partitura de A paixão segundo São Mateus por volta dos 15 anos, provavelmente das mãos de sua avó materna, Bella Salomon. A cópia em si foi obtida com algum esforço, já que a obra era virtualmente desconhecida à época - deduz-se que Bella pediu emprestados os papéis em posse do educador e regente Carl Friedrich Zelter, ele próprio um admirador de Bach. Ou seja, a música do genial alemão sempre esteve lá, e sempre teve o respeito de alguns, e foi um espécie de esforço coletivo que fez esse legado chegar às mãos de Felix Mendelssohn.
A histórica apresentação na Singakademie de Berlim, em 11 de março de 1829, levou ao público alemão a mesma epifania sentida pelo jovem Mendelssohn, ao ter pela primeira vez uma obra completa de Bach nas mãos. Com apenas 20 anos, ele entrava para a história da música ao conduzir essa performance - e a obra de Johann Sebastian Bach, hoje amplamente reconhecida como uma das mais geniais, nunca mais voltaria para as sombras, virando luz para as gerações que se seguiram.
Comentários CORRIGIR TEXTO