Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Literatura

- Publicada em 18h19min, 21/07/2020. Atualizada em 18h25min, 21/07/2020.

Feira do Livro de Porto Alegre será realizada totalmente em formato digital

Com bancas virtuais e debates on-line, 66ª edição não sofrerá adiamento na data tradicional

Com bancas virtuais e debates on-line, 66ª edição não sofrerá adiamento na data tradicional


LUIZA PRADO/JC
Igor Natusch
Os porto-alegrenses não vão poder realizar o tradicional passeio pelas bancas na Praça da Alfândega neste 2020, mas não se pense que, por isso, a Feira do Livro de Porto Alegre vai passar em branco. Evento fundamental no calendário cultural gaúcho, a Feira vai dar um jeito de se adaptar ao distanciamento social imposto pelo novo coronavírus, e terá sua 66ª edição realizada inteiramente em formato digital.
Os porto-alegrenses não vão poder realizar o tradicional passeio pelas bancas na Praça da Alfândega neste 2020, mas não se pense que, por isso, a Feira do Livro de Porto Alegre vai passar em branco. Evento fundamental no calendário cultural gaúcho, a Feira vai dar um jeito de se adaptar ao distanciamento social imposto pelo novo coronavírus, e terá sua 66ª edição realizada inteiramente em formato digital.
A ideia, conforme explica o presidente da Câmara Riograndense do Livro (CRL) Isatir Bottin Filho, é estabelecer uma plataforma virtual para a transmissão de debates, lives com autores e sessões especiais, além da venda de livros por meio de e-commerce. O evento acontece de 30 de outubro a 15 de novembro deste ano.
"Nesse momento em que o livro está se mostrando tão importante como forma de lidar com o isolamento, a gente não poderia abrir mão de realizar o evento. Que bom que o nosso setor tem a possibilidade de se reinventar e garantir a realização de um evento assim", acentua. O calendário de atrações será viabilizado em parceria com a Fábrica do Futuro, localizada no Quarto Distrito de Porto Alegre e que vai fornecer o espaço e as ferramentas para as transmissões.
O presidente da CRL admite que cerca da metade dos livreiros associados não atua junto a plataformas de vendas on-line. Para esses, está sendo oferecida uma consultoria em parceria com o Sebrae, prestando apoio em tecnologia para e-commerce. Da mesma forma, está sendo fechada uma parceria com uma empresa de hospedagem on-line, que será responsável pelos ambientes virtuais onde será possível procurar livros e realizar as compras.
Outra novidade é a contratação da jornalista, editora e escritora Lu Thomé, que assumirá a curadoria da Feira do Livro. Fundadora da Não Editora e parte da equipe do ciclo de conferências Fronteiras do Pensamento, ela é uma das organizadoras do projeto Sport Club Literatura, do StudioClio, e atuou como coordenadora da Assessoria de Comunicação da Casa de Cultura Mario Quintana.
Outras definições sobre o evento literário da Capital devem ficar para mais adiante - entre elas, o anúncio do novo patrono ou patrona, que deve mesmo acontecer no começo de outubro. Nos últimos anos, a escolha foi realizada por um conselho de ex-patronos - um processo que fica dificultado na realidade da pandemia. "Isso certamente será feito em um ambiente virtual, mas nossa equipe ainda está analisando a melhor forma de conduzir esse processo", afirma Isatir, que não confirmou o modelo que será adotado para a escolha deste ano.
Comentários CORRIGIR TEXTO