Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

artes visuais

- Publicada em 18h54min, 07/07/2020. Alterada em 18h54min, 07/07/2020.

Museu de Arte Sacra de São Paulo inaugura exposição virtual

Uma das peças em exibição é uma imagem de Nossa Senhora das Dores esculpida por Aleijadinho

Uma das peças em exibição é uma imagem de Nossa Senhora das Dores esculpida por Aleijadinho


MAS/SP/DIVULGAÇÃO/JC
Em comemoração aos seus 50 anos de atividade, o Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS/SP) lançou, em parceria com o Google Arts & Culture, a primeira exposição on-line de arte sacra no Brasil. O perfil na plataforma Google expõe mais de 200 peças, acompanhados de textos da curadoria e comentários da equipe educacional do MAS/SP.
Em comemoração aos seus 50 anos de atividade, o Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS/SP) lançou, em parceria com o Google Arts & Culture, a primeira exposição on-line de arte sacra no Brasil. O perfil na plataforma Google expõe mais de 200 peças, acompanhados de textos da curadoria e comentários da equipe educacional do MAS/SP.
Além disso, foi disponibilizada uma apresentação virtual imersiva com mais de 50 itens que se relacionam com a cidade de São Paulo e suas transformações urbanas. O conjunto também aborda a formação do acervo da instituição, que foi iniciada há mais de 110 anos, em 1907.
Apesar de alguns nomes de destaque, a arte sacra, com esculturas e pinturas de temática religiosa, caracteriza-se por ter a grande maioria de suas peças de autoria desconhecida. Além de inúmeros anônimos, o acervo do MAS/SP também conta com pinturas de Anita Malfatti, Benedito Calixto, Almeida Júnior, além de esculturas assinadas por Aleijadinho, Victor Brecheret, Mestre Valentim, Frei Agostinho de Jesus e muitos outros. Todo o conteúdo está disponível em português e inglês.
Comentários CORRIGIR TEXTO